Vevo investiga hackeamento no YouTube de canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift e mais artistas

Golpista, condenado a dois anos de prisão mentir sobre câncer terminal e fraudar anônimos e celebridades, usou perfis para transmitir vídeos. Vevo investiga hackeamento no YouTube de canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift e mais artistas Evan Agostini/Invision/AP Vevo, um serviço que oferece vídeos de música em alta definição no YouTube, confirmou nesta quarta-feira (6) o hackeamento dos canais de vários artistas globais renomados e a abertura de uma investigação interna. Os canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift, Eminem, Kanye West e outros cantores foram hackeados na terça-feira. Um vídeo de Paco Sanz, um espanhol condenado no ano passado a dois anos de prisão por alegar falsamente ter câncer terminal e fraudar anônimos e celebridades, foi transmitido por algumas horas nas contas dessas celebridades. "Esses vídeos baixados irregularmente foram removidos pela Vevo", disse à AFP um porta-voz do serviço, lançado em 2009 pela Universal Music e pela Sony Music como uma joint venture. A Vevo, no entanto, afirma que os hackers não tiveram acesso a "nenhum conteúdo pré-existente". "Embora os canais dos artistas estejam protegidos e o incidente tenha sido resolvido, a Vevo revisará nossos sistemas de segurança como parte de nossas boas práticas", acrescentou o porta-voz. O YouTube ainda não respondeu aos pedidos de comentários da AFP. A Vevo já havia sido vítima de um aparente hackamento em abril de 2018, quando os videoclipes mais populares do YouTube, incluindo o sucesso global "Despacito", desapareceram brevemente da plataforma. Leia também: Uber vai mostrar destino e valor aos motoristas antes de eles aceitarem as corridas YouTube planeja recursos envolvendo NFTs, diz presidente-executiva Free Fire lidera lista de vídeos mais vistos do YouTube em 2021; veja top 10 Assista: Conheça SPOT, robô de 4 patas projetado para proteger ruínas de Pompeia

Vevo investiga hackeamento no YouTube de canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift e mais artistas

Golpista, condenado a dois anos de prisão mentir sobre câncer terminal e fraudar anônimos e celebridades, usou perfis para transmitir vídeos. Vevo investiga hackeamento no YouTube de canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift e mais artistas Evan Agostini/Invision/AP Vevo, um serviço que oferece vídeos de música em alta definição no YouTube, confirmou nesta quarta-feira (6) o hackeamento dos canais de vários artistas globais renomados e a abertura de uma investigação interna. Os canais de Justin Bieber, Drake, Taylor Swift, Eminem, Kanye West e outros cantores foram hackeados na terça-feira. Um vídeo de Paco Sanz, um espanhol condenado no ano passado a dois anos de prisão por alegar falsamente ter câncer terminal e fraudar anônimos e celebridades, foi transmitido por algumas horas nas contas dessas celebridades. "Esses vídeos baixados irregularmente foram removidos pela Vevo", disse à AFP um porta-voz do serviço, lançado em 2009 pela Universal Music e pela Sony Music como uma joint venture. A Vevo, no entanto, afirma que os hackers não tiveram acesso a "nenhum conteúdo pré-existente". "Embora os canais dos artistas estejam protegidos e o incidente tenha sido resolvido, a Vevo revisará nossos sistemas de segurança como parte de nossas boas práticas", acrescentou o porta-voz. O YouTube ainda não respondeu aos pedidos de comentários da AFP. A Vevo já havia sido vítima de um aparente hackamento em abril de 2018, quando os videoclipes mais populares do YouTube, incluindo o sucesso global "Despacito", desapareceram brevemente da plataforma. Leia também: Uber vai mostrar destino e valor aos motoristas antes de eles aceitarem as corridas YouTube planeja recursos envolvendo NFTs, diz presidente-executiva Free Fire lidera lista de vídeos mais vistos do YouTube em 2021; veja top 10 Assista: Conheça SPOT, robô de 4 patas projetado para proteger ruínas de Pompeia