Turquia é contra adesão da Suécia e da Finlândia à Otan

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan Adem ALTAN / AFP O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan disse nesta sexta-feira (13) que a Turquia não é a favor da adesão da Finlândia e da Suécia à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), acusando os países escandinavos de dar abrigo a militantes curdos. "Não temos uma opinião positiva. Os países escandinavos são como uma casa de hóspedes para organizações terroristas", disse Erdogan a repórteres, citando o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado um grupo "terrorista" pela Turquia. O chefe de Estado garantiu que não quer que se repita "o mesmo erro que foi cometido com a adesão da Grécia". Veja também Internacional Adesão da Finlândia à Otan ameaça segurança da Europa Internacional Após avanço da Finlândia para entrada na Otan, Suécia indica que pedirá ingresso na aliança militar Internacional Finlândia deseja adesão "sem demora" à Otan e anunciará decisão no domingo "Estamos atualmente acompanhando a evolução da Suécia e da Finlândia, mas não temos uma opinião positiva, porque eles cometeram um erro na Otan em relação à Grécia antes, contra a Turquia", declarou o chefe de Estado após a oração de sexta-feira em Istambul. A reação da Turquia é a primeira voz dissonante dentro da Otan sobre a possibilidade de Finlândia e Suécia aderirem à Aliança do Atlântico Norte. Leia também Partido que governa a Suécia irá decidir sobre adesão à Otan no próximo domingo (15) Rússia adverte para consequências negativas se Suécia e Finlândia entrarem na Otan Finlândia e Suécia se preparam para decidir sobre entrada na Otan e Rússia faz ameaças Desde o início da crise e depois da invasão russa da Ucrânia, a Turquia tem feito o possível para manter boas relações com os dois países, dos quais sua economia depende muito.

Turquia é contra adesão da Suécia e da Finlândia à Otan
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan Adem ALTAN / AFP

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan disse nesta sexta-feira (13) que a Turquia não é a favor da adesão da Finlândia e da Suécia à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), acusando os países escandinavos de dar abrigo a militantes curdos.

"Não temos uma opinião positiva. Os países escandinavos são como uma casa de hóspedes para organizações terroristas", disse Erdogan a repórteres, citando o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado um grupo "terrorista" pela Turquia.

O chefe de Estado garantiu que não quer que se repita "o mesmo erro que foi cometido com a adesão da Grécia".

"Estamos atualmente acompanhando a evolução da Suécia e da Finlândia, mas não temos uma opinião positiva, porque eles cometeram um erro na Otan em relação à Grécia antes, contra a Turquia", declarou o chefe de Estado após a oração de sexta-feira em Istambul.

A reação da Turquia é a primeira voz dissonante dentro da Otan sobre a possibilidade de Finlândia e Suécia aderirem à Aliança do Atlântico Norte.

Desde o início da crise e depois da invasão russa da Ucrânia, a Turquia tem feito o possível para manter boas relações com os dois países, dos quais sua economia depende muito.