STF vê PEC das Bondades como afronta, mas admite ser difícil reverter

Medida vai permitir o aumento do valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, além de criar um vale de R$ 1.000 para caminhoneiros e de R$ 200 para taxistas

STF vê PEC das Bondades como afronta, mas admite ser difícil reverter
STF acredita que votação expressiva no Senado prejudica avaliação da PEC das Bondades no judiciário STF / Divulgação

Nesta quinta-feira, o senado aprovou, por 72 votos a 1, a chamada PEC Eleitoral. A medida vai permitir o aumento do valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, além de criar um vale de R$ 1.000 para caminhoneiros e de R$ 200 para taxistas.

Outro magistrado, que também falou sob a condição de anonimato, lembra que diante do delicado momento econômico vivido pelo país, a própria oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PL) votou a favor da PEC.

Leia mais...