Saúde Itinerante fez cerca de 15 mil atendimentos em 2021

População tem acesso a consultas médicas especializadas e exames Projeto passou por todos os municípios do estado. Governo de Roraima Desde que foi retomado, em maio deste ano, o projeto Saúde Itinerante percorreu várias localidades de Roraima, levando assistência médica a 14.953 moradores de regiões mais afastadas. A caravana composta por especialistas nas áreas de oftalmologia, ginecologia, cardiologia, pediatria, dermatologia e clínica médica esteve nos 15 municípios do estado, passando por vilas, vicinais e diversas comunidades ribeirinhas. Durante a ação, são realizados consultas, exames e encaminhamentos para cirurgias. As equipes também fazem a entrega de óculos para pacientes previamente atendidos pelo oftalmologista. Já foram entregues 2.062 óculos à população. De acordo com o secretário de Saúde, a essência do projeto está sendo concretizada, que é a aproximação dos serviços de saúde daqueles moradores que mais precisam. “O serviço especializado feito pelo projeto Saúde Itinerante tem levado muito mais que atendimento médico, tem levado soluções para a população que mora distante, diminuindo o tempo de espera por atendimento, evitando que as pessoas tenham que se deslocar até a capital. É o cuidado com a qualidade de vida da pessoa que mora em uma região carente e afastada do perímetro urbano”, destacou. Projeto leva serviços de saúde a regiões de difícil acesso A região do Baixo Rio Branco, no município de Caracaraí, foi o lugar mais distante a receber o Saúde Itinerante. Algumas comunidades ribeirinhas estão localizadas a cerca de 700 Km de Boa Vista. Chegar ou sair dessas localidades é um grande desafio, pois em algumas delas o acesso só é possível por barco ou avião. Diante dessas limitações, a presença dos médicos do projeto, mesmo que por um tempo determinado, é um alívio para quem precisa do atendimento especializado. Moradora da comunidade de Caicubi, a dona de casa Maria das Graças aproveitou quando a caravana esteve no local para se consultar e solicitar os exames de rotina. “Eu achei muito bom receber esse atendimento aqui na nossa comunidade, porque é muito difícil se deslocar até Boa Vista”, disse. Moradores de comunidades distantes têm acesso a consultas com oftalmologistas, ginecologistas, cardiologistas, além de outras especialidades médicas. Governo de Roraima Novos rumos para a saúde A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) é responsável por mapear as necessidades de cada região e alternar as localidades atendidas. Em 2022, o projeto deve retornar a municípios já visitados, a gestão também pretende levar os atendimentos do projeto a comunidades indígenas. Segundo Leocádio Vasconcelos, a Sesau está em processo de contratação de unidades móveis para ampliar a capacidade de atendimento. “Assim vamos chegar a lugares que não possuem estrutura física e aumentar o número de pessoas e locais a serem atendidos”, completou.

Saúde Itinerante fez cerca de 15 mil atendimentos em 2021

População tem acesso a consultas médicas especializadas e exames Projeto passou por todos os municípios do estado. Governo de Roraima Desde que foi retomado, em maio deste ano, o projeto Saúde Itinerante percorreu várias localidades de Roraima, levando assistência médica a 14.953 moradores de regiões mais afastadas. A caravana composta por especialistas nas áreas de oftalmologia, ginecologia, cardiologia, pediatria, dermatologia e clínica médica esteve nos 15 municípios do estado, passando por vilas, vicinais e diversas comunidades ribeirinhas. Durante a ação, são realizados consultas, exames e encaminhamentos para cirurgias. As equipes também fazem a entrega de óculos para pacientes previamente atendidos pelo oftalmologista. Já foram entregues 2.062 óculos à população. De acordo com o secretário de Saúde, a essência do projeto está sendo concretizada, que é a aproximação dos serviços de saúde daqueles moradores que mais precisam. “O serviço especializado feito pelo projeto Saúde Itinerante tem levado muito mais que atendimento médico, tem levado soluções para a população que mora distante, diminuindo o tempo de espera por atendimento, evitando que as pessoas tenham que se deslocar até a capital. É o cuidado com a qualidade de vida da pessoa que mora em uma região carente e afastada do perímetro urbano”, destacou. Projeto leva serviços de saúde a regiões de difícil acesso A região do Baixo Rio Branco, no município de Caracaraí, foi o lugar mais distante a receber o Saúde Itinerante. Algumas comunidades ribeirinhas estão localizadas a cerca de 700 Km de Boa Vista. Chegar ou sair dessas localidades é um grande desafio, pois em algumas delas o acesso só é possível por barco ou avião. Diante dessas limitações, a presença dos médicos do projeto, mesmo que por um tempo determinado, é um alívio para quem precisa do atendimento especializado. Moradora da comunidade de Caicubi, a dona de casa Maria das Graças aproveitou quando a caravana esteve no local para se consultar e solicitar os exames de rotina. “Eu achei muito bom receber esse atendimento aqui na nossa comunidade, porque é muito difícil se deslocar até Boa Vista”, disse. Moradores de comunidades distantes têm acesso a consultas com oftalmologistas, ginecologistas, cardiologistas, além de outras especialidades médicas. Governo de Roraima Novos rumos para a saúde A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) é responsável por mapear as necessidades de cada região e alternar as localidades atendidas. Em 2022, o projeto deve retornar a municípios já visitados, a gestão também pretende levar os atendimentos do projeto a comunidades indígenas. Segundo Leocádio Vasconcelos, a Sesau está em processo de contratação de unidades móveis para ampliar a capacidade de atendimento. “Assim vamos chegar a lugares que não possuem estrutura física e aumentar o número de pessoas e locais a serem atendidos”, completou.