Santo Antônio pelas lentes e olhares de estudantes de Vitória

A fotografia é uma forma de leitura do mundo. Todo registro fotográfico envolve a escolha de quem está por trás da câmera, que pode ser desde uma máquina profissional ou, mais comumente hoje, de um celular. E a escolha de quem fotografa, eternizada numa foto, quando vista por outras pessoas, pode ser também uma forma The post Santo Antônio pelas lentes e olhares de estudantes de Vitória appeared first on ESHOJE.

Santo Antônio pelas lentes e olhares de estudantes de Vitória

A fotografia é uma forma de leitura do mundo. Todo registro fotográfico envolve a escolha de quem está por trás da câmera, que pode ser desde uma máquina profissional ou, mais comumente hoje, de um celular. E a escolha de quem fotografa, eternizada numa foto, quando vista por outras pessoas, pode ser também uma forma de compreender o lugar onde se vive: uma casa, uma rua, um bairro, uma cidade, um país, o mundo.

Qual foi o ângulo escolhido pelo fotógrafo? Quais elementos compõem aquela imagem? O que aquela composição “diz” para quem a observa? Diante das tantas possibilidades de trabalhar com a fotografia, a professora de Arte Cíntia Maira, que atua na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Alberto de Almeida, em Santo Antônio, desenvolveu com estudantes do 5º ao 7º ano do vespertino o projeto “Revelando paisagens locais”.

“O trabalho vem sendo desenvolvido com aproximadamente 90 estudantes do 5º ao 7º anos do turno vespertino, e visa a promover o conhecimento, descobrimento e a valorização da região onde vivem, da escola e de todos os dos patrimônios do entorno”, destacou a professora Cíntia.

Olhares pela região

Basílica de Santo Antônio, importante templo religioso do Estado. (Foto: PMV/Divulgação)

Os estudantes, por meio das atividades, puderam expressar, por meio das fotos e seus olhares, sua relação com o espaço em que vivem. O projeto “Revelando paisagens locais” valorizou os olhares dos estudantes sobre a região onde vivem.

Por meio da linguagem fotográfica, os estudantes “revelaram” as belezas da região de Santo Antônio, através das lentes de celulares, recurso mais próximo dos adolescentes. “Descobrimos e redescobrimos locais, paisagens lindas que vão desde imagens das marinas na prainha de Santo Antônio, área baixa onde brincam, até os telhados e quintais de residências no alto do morro. O fato de serem moradores possibilitou ângulos e fotos únicas e exclusivas,” contou a professora.

Em um segundo momento, dentro do projeto, em parceria com a disciplina Língua Portuguesa, a professora trabalhou com artistas plásticos locais, como Vagner Veiga, e também com gêneros textuais, desenhando e transformando as fotografias em cartões postais. O objetivo foi evidenciar as belezas e potencialidades da região e do município de Vitória como um todo.

Bairro histórico

O que não falta em Santo Antônio é o que ver: margeado pela Baía de Vitória, é o bairro mais antigo de Vitória. No início do século XX, por lá se estabeleceram na parte plana do bairro famílias de migrantes estrangeiros que comercializavam no mercado da capital.

A área ocupada fazia parte da Fazenda Santo Antônio, de propriedade do Estado, que foi loteada e vendida no Governo de Jerônimo Monteiro, em 1910. Naquela época, o lugar não tinha perspectivas de crescimento e era considerado uma área à parte, longe do centro da cidade.

Na década de 40, chegaram ao bairro dois padres Pavonianos, que iniciaram um trabalho social ligado à igreja católica, em favor da comunidade. A visão expansionista dos padres, além do aspecto de assistência às famílias carentes, ficou expressa na construção do Santuário de Santo Antônio, que hoje é a maior referência histórica e de patrimônio do bairro.

The post Santo Antônio pelas lentes e olhares de estudantes de Vitória appeared first on ESHOJE.