Putin considera positiva reação dos Estados Unidos a propostas russas sobre a Ucrânia

Estados Unidos e Otan acusam Rússia de mobilizar tropas na fronteira com a Ucrânia para atacar o país. Putin pediu garantias de segurança para frear a expansão da Otan para o leste da Europa. Presidente da Rússia Vladimir Putin participa de uma coletiva de imprensa em Moscou Sputnik/Mikhail Metzel/Pool via REUTERS O presidente da Rússia Vladimir Putin considerou positiva a disposição do governo dos Estados Unidos de discutir com a Rússia sobre as garantias de segurança reclamadas por Moscou para frear a expansão da Otan para o leste da Europa. "Até agora vimos uma reação positiva. Os sócios dos Estados Unidos nos afirmaram que estão prontos para começar esta discussão, as conversas, no início do próximo ano", disse Putin aos jornalistas em sua entrevista coletiva de fim de ano nesta quinta-feira (23). Como uma invasão russa à Ucrânia pode espalhar conflito Papa pede 'sério diálogo' para reduzir tensões na Ucrânia VÍDEO: Rússia apresenta nova versão de drone de ataque O presidente americano e o russo já conversaram diversas vezes por telefone. No início do mês, os dois se reuniram virtualmente para tratar da escalada das tensões sobre a Ucrânia, informou a Casa Branca em um comunicado (Veja vídeo abaixo). Biden e Putin fazem reunião virtual para discutir situação da Ucrânia no dia 7 de dezembro Os Estados Unidos e a Otan acusam Moscou de mobilizar tropas na fronteira com a Ucrânia para atacar o país, repetindo o cenário de 2014, quando os russos anexaram a península da Crimeia. Desde então, mais de 13.000 pessoas morreram no conflito. Por outro lado, Rússia considera que a presença de países da Otan no Mar do Norte e a vontade da Ucrânia de aderir à Aliança Atlântica são ameaças demais.

Putin considera positiva reação dos Estados Unidos a propostas russas sobre a Ucrânia

Estados Unidos e Otan acusam Rússia de mobilizar tropas na fronteira com a Ucrânia para atacar o país. Putin pediu garantias de segurança para frear a expansão da Otan para o leste da Europa. Presidente da Rússia Vladimir Putin participa de uma coletiva de imprensa em Moscou Sputnik/Mikhail Metzel/Pool via REUTERS O presidente da Rússia Vladimir Putin considerou positiva a disposição do governo dos Estados Unidos de discutir com a Rússia sobre as garantias de segurança reclamadas por Moscou para frear a expansão da Otan para o leste da Europa. "Até agora vimos uma reação positiva. Os sócios dos Estados Unidos nos afirmaram que estão prontos para começar esta discussão, as conversas, no início do próximo ano", disse Putin aos jornalistas em sua entrevista coletiva de fim de ano nesta quinta-feira (23). Como uma invasão russa à Ucrânia pode espalhar conflito Papa pede 'sério diálogo' para reduzir tensões na Ucrânia VÍDEO: Rússia apresenta nova versão de drone de ataque O presidente americano e o russo já conversaram diversas vezes por telefone. No início do mês, os dois se reuniram virtualmente para tratar da escalada das tensões sobre a Ucrânia, informou a Casa Branca em um comunicado (Veja vídeo abaixo). Biden e Putin fazem reunião virtual para discutir situação da Ucrânia no dia 7 de dezembro Os Estados Unidos e a Otan acusam Moscou de mobilizar tropas na fronteira com a Ucrânia para atacar o país, repetindo o cenário de 2014, quando os russos anexaram a península da Crimeia. Desde então, mais de 13.000 pessoas morreram no conflito. Por outro lado, Rússia considera que a presença de países da Otan no Mar do Norte e a vontade da Ucrânia de aderir à Aliança Atlântica são ameaças demais.