Professor de SP é afastado após usar fantasia de organização racista

Um professor foi afastado da Escola Estadual Amaral Wagner, na rua dos Aliados, 332, Vila São Pedro, em Santo André, na Grande São Paulo, após ser filmado usando vestes que fazem referência à Ku Klux Klan (KKK), organização americana que perseguia, espancava e assassinava negros.  O vídeo foi gravado por um dos alunos e denunciado pelo deputado estadual Carlos Giannazi, em uma publicação no Facebook, nesta segunda-feira (20). A imagem mostra o professor caminhando próximo a uma quadra esportiva. Ele usa uma capa branca que cobre todo o corpo, além de um chapéu pontudo – uniforme utilizado pelos membros da KKK. Leia também Lei prevê que condomínios de SP denunciem maus-tratos a animais Projeto Tênis no Vale dá início com capacitação de professores Ibirapuera planeja trilhas, skate park e app para reserva de quadras A Ku Klux Klan foi criada em 1860, nos Estados Unidos, após a Guerra Civil Americana. A seita defendia a supremacia branca e perseguia, espancava e assassinava negros e ativistas de direitos civis. Em nota, a Secretaria Estadual de Educação informou que, "assim que soube do caso, abriu apuração preliminar e afastou imediatamente o professor envolvido, que é efetivo, até o término da apuração". Veja também Internacional Após 70 anos, guerra da Coreia está perto de ter um fim definitivo? Educação Professores mostram como a acolhida pode mudar a educação Minas Gerais Polícia Civil investiga injúria racial contra estudante de 14 anos em BH Professor usa fantasia com referência a organização terrorista Reprodução O órgão estadual acrescentou que "a Diretoria de Ensino de Santo André formou uma comissão inter-racial para averiguar os fatos". Já a Prefeitura de Santo André, também por meio de nota, disse repudiar esse tipo de ação e que "as medidas diante do ocorrido, por se tratar de uma escola da rede estadual, cabem à Diretoria de Ensino".

Professor de SP é afastado após usar fantasia de organização racista

Um professor foi afastado da Escola Estadual Amaral Wagner, na rua dos Aliados, 332, Vila São Pedro, em Santo André, na Grande São Paulo, após ser filmado usando vestes que fazem referência à Ku Klux Klan (KKK), organização americana que perseguia, espancava e assassinava negros. 

O vídeo foi gravado por um dos alunos e denunciado pelo deputado estadual Carlos Giannazi, em uma publicação no Facebook, nesta segunda-feira (20).

A imagem mostra o professor caminhando próximo a uma quadra esportiva. Ele usa uma capa branca que cobre todo o corpo, além de um chapéu pontudo – uniforme utilizado pelos membros da KKK.

A Ku Klux Klan foi criada em 1860, nos Estados Unidos, após a Guerra Civil Americana. A seita defendia a supremacia branca e perseguia, espancava e assassinava negros e ativistas de direitos civis.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação informou que, "assim que soube do caso, abriu apuração preliminar e afastou imediatamente o professor envolvido, que é efetivo, até o término da apuração".

Professor usa fantasia com referência a organização terrorista
Professor usa fantasia com referência a organização terrorista Reprodução

O órgão estadual acrescentou que "a Diretoria de Ensino de Santo André formou uma comissão inter-racial para averiguar os fatos".

Já a Prefeitura de Santo André, também por meio de nota, disse repudiar esse tipo de ação e que "as medidas diante do ocorrido, por se tratar de uma escola da rede estadual, cabem à Diretoria de Ensino".