Professor da rede estadual de SE é semifinalista no Prêmio Professor Transformador

O professor Danilo Oliveira Santos, que leciona a disciplina Química no Centro de Excelência Abdias Bezerra, unidade que oferta o Ensino Médio em Tempo Integral no município de Ribeirópolis, localizado no território Agreste Central sergipano, é semifinalista do Prêmio Professor Transformador, com o projeto “Aproveitamento de cascas de amendoim para produzir bioplástico”. O Prêmio tem […]

Professor da rede estadual de SE é semifinalista no Prêmio Professor Transformador

O professor Danilo Oliveira Santos, que leciona a disciplina Química no Centro de Excelência Abdias Bezerra, unidade que oferta o Ensino Médio em Tempo Integral no município de Ribeirópolis, localizado no território Agreste Central sergipano, é semifinalista do Prêmio Professor Transformador, com o projeto “Aproveitamento de cascas de amendoim para produzir bioplástico”.

O Prêmio tem como objetivo principal identificar, valorizar e divulgar experiências educativas transformadoras de professores que, em consonância com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), expressem inovação educacional a partir dos seguintes critérios: impacto, contextualização, eficiência, aplicabilidade, engajamento, intencionalidade, interdisciplinaridade, inter-relacionamento e inclusão.

O projeto classificado foi desenvolvido pelos bolsistas do PIBIC Jr. Ana Beatriz Barreto, Diogo Santos Lisboa e Iasmin dos Santos Góis e coordenado pelo professor Danilo, realizado por meio de parceria entre a Secretaria de Estado da Educação do Esporte e da Cultura (Seduc) e a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec). A iniciativa já é reconhecida na comunidade escolar. Em 2021, foi apresentado na Feira Científica Ciência Jovem e na Feira Científica de Sergipe (Cienart), alcançando o oitavo lugar.

Os bolsistas avaliaram a quantidade de casca de amendoim adicionada na produção do bioplástico e perceberam que, variando essa quantidade, o material final tinha propriedades diferentes, ou seja, quanto maior for a quantidade de casca de amendoim adicionada, mais resistente fica o material, tornando-se mais rígido.

“Ao reduzir a quantidade de casca, esse material ficava flexível. Então no estudo, os meninos produziram diferentes materiais: filmes, que podem ser utilizados na ornamentação, enfeite e também copos que eles utilizaram para colocar plantas. Saiu de um material bem flexível, aumentou a concentração da quantidade de casca de amendoim e resultou em um material bem mais rígido. Assim, eles perceberam que, alterando a concentração da casca de amendoim, o produto final teria propriedades diferentes e poderia ser utilizado em aplicações distintas”, explicou o professor Danilo.

Após a primeira etapa de avaliação, 350 projetos de todo o país foram selecionados para a semifinal, e posteriormente serão selecionados 12 finalistas. Os 350 projetos mais bem pontuados irão receber o certificado e o selo Professor Transformador 2021, e serão incluídos no banco de práticas transformadoras no site do Instituto Significare, além de serem inseridos em uma comunidade ativa para conexão com outros educadores adeptos da educação criativa e transformadora.

Os segundos e terceiros colocados em cada categoria vão receber, além do troféu, prêmio de R$ 2,5 mil e apresentarão seus projetos na Bett Brasil 2022. Já os candidatos autores dos projetos classificados em primeiro lugar de cada categoria receberão um prêmio em dinheiro no valor de R$ 7 mil, troféu e participação especial como convidado na Bett Brasil 2022.

Fonte: Governo de Sergipe