Presidente da Calçados Beira Rio divide com Farroupilha sua visão de sucesso

Em uma entrevista exclusiva ao jornal O Farroupilha, o empresário Roberto Argenta, presidente da Calçados Beira Rio, fala sobre suas ideias, antecipando o que os farroupilhenses escutarão em sua vinda à cidade

Presidente da Calçados  Beira Rio divide com Farroupilha sua visão de sucesso

Ele é empresário do setor calçadista, presidente da Calçados Beira Rio; do turismo, com o Resort Termas Romanas Recanto Maestro; incentivador do cultivo de oliveiras para produção de azeite no estado, acredita ser a base para um novo ciclo de desenvolvimento econômico; político, é pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo Partido Social Cristão (PSC), já foi deputado federal e prefeito de Igrejinha. As atribuições são de Roberto Argenta e garantem a ele a capacidade de falar com propriedade sobre “Como empreender com Sucesso”.
Este é exatamente o tema do encontro que vai acontecer em Farroupilha, com realização da CDL, em 26 de abril, na sede social do Clube Santa Rita.
Há 46 anos, o menino que iniciou a vida trabalhando na roça com os pais, criou – em um galpão de madeira, coberto de zinco e à beira do rio, na cidade de Igrejinha – a empresa Calçados Beira Rio S.A., hoje uma grande líder do setor em cenário nacional e internacional, exportando produtos a mais de 95 países com as marcas produzidas: Beira Rio Conforto, Vizzano, Moleca, Modare Ultraconforto, Molekinha, Molekinho, Actvitta e BR Sport.
A Beira Rio ganhou o mundo sem sair do Rio Grande do Sul. No último dia 18 de março, inaugurou a 11ª. filial, em Candelária. Aos 69 anos, o empresário, nascido no interior de Gramado, é incansável na ação de fomentar o crescimento econômico do estado, onde estão localizadas todas as unidades fabris da Beira Rio.
Em uma total consciência de seu protagonismo profissional, Argenta divide conosco os princípios que o alçaram ao patamar em que está, falando ainda de suas ideias para ter aceitado o desafio de ser pré-candidato ao governo do estado, tema sobre o qual deixa um pouco de lado a objetividade que parece lhe ser peculiar.
Antecipando um encontro imperdível na próxima semana, os pensamentos de um dos mais representativos empresários do nosso país.

“Hoje precisamos que os empreendedores invistam aqui no Rio Grande do Sul porque temos que retomar a autoestima para voltarmos a ser o melhor estado do Brasil”. FOTO: Divulgação

JF: O senhor trabalhou na roça, foi office-boy, começou sua empresa em um galpão de madeira e a tornou líder no setor. Qual a fórmula para tantas conquistas?
RA:
É tudo fruto de um trabalho sério e dedicado. Começamos bem pequenos, à beira do rio, e hoje somos uma das maiores empresas do mundo, do Brasil e das Américas certamente. É um trabalho constante de capitalização da empresa, de formação de pessoas, de valorização do cliente, do lojista, do mercado, treinamento das pessoas…Não existe outro caminho, a não ser o trabalho.

JF: O senhor é um dos poucos empresários do setor que manteve suas fábricas no Rio Grande do Sul. Recentemente inaugurou uma filial em Candelária. Como avalia a decisão de ficar aqui?
RA:
Aqui temos mão de obra e qualidade da mão de obra. Optamos por investir no Rio Grande do Sul. Na região do Vale dos Sinos existe um cluster (grupo) calçadista que favorece toda tecnologia, todo fornecimento de matérias-primas, enfim, tudo isso contribui muito.
JF: Farroupilha já foi um dos polos calçadistas do estado. Com sua experiência, o que o senhor sugere para revitalizar o setor no município? Acha que este é um caminho viável para nós?
RA: Farroupilha tem uma economia bem mais diversificada, com malharias, metalurgia, enfim, acredito que deva continuar com essa diversificação toda porque na verdade toda a serra gaúcha é diversificada e potente economicamente, com geração de empregos e qualidade de vida muito boa, o que favorece a população. Temos clientes em Farroupilha, uma cidade muito simpática.

JF: Pensando em outros setores nos quais atua, como consegue alinhar a visão empreendedora, detectando o crescimento em cada setor?
RA:
O principal é preparar gente, formar pessoas. Duas coisas que mais me apaixonam na vida: gerar empregos e formar pessoas. No Recanto Maestro, por exemplo, o foco é a formação de pessoas com o Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro. Temos sim hotéis, as termas, as oliveiras e a fábrica de azeite que dão possibilidades os estudantes de trabalharem e aprenderem mais.

JF: O senhor é pré-candidato ao governo do estado pelo PSC. O que o levou a aceitar o desafio?
RA:
Acredito que posso retribuir tudo o que Estado me deu, levando eficiência ao Rio Grande do Sul, fazendo com que ele volte a ser o melhor estado do Brasil. Os desafios são grandes e nós precisamos gerar muitos empregos. Estive recentemente fazendo uma palestra em Alegrete, me surpreendeu o fato de que os jovens se formam e vão embora para Santa Catarina! Temos que gerar oportunidades, com novas culturas e novas indústrias, oferecer formação nas culturas que são importantes no nosso estado, por exemplo, nós importamos de São Paulo flores, frutas e verduras e nós podemos produzir isso tudo. Mas é importante que junto dessas culturas vem a industrialização porque a indústria de alimentos do Rio Grande do Sul e do Brasil vai crescer muito. Não podemos perder essa oportunidade! Além disso, precisamos reduzir o desperdício do estado. Por exemplo: temos em Canela o Palácio das Hortênsias, que é uma fazenda dentro da cidade, que gera só despesa. Nós podemos vender aquela área toda e aplicar em educação, saúde outras áreas. O estado tem quatorze mil imóveis fora de uso. Há áreas do DAER grandes que não são utilizadas, há os antigos prédios da Caixa Econômica Estadual, enfim…Eu passei por mais de trezentos e setenta municípios do estado e vi muita coisa se degradando. Temos que transformar tudo isso para aplicar naquilo que a população precisa. O governador precisa estar presente em todo o estado e eu pretendo ter 15 regionais, nas quais haverá um gerente regional e auxiliares – sediados na CI, na CDL para não gerar um custo fixo para o estado – e o governador, de noventa em noventa dias, passar em cada uma dessas regiões. Isso para estimular a geração de empregos, ver as obras, atender as lideranças, as demandas dos prefeitos, enfim, a presença do líder é muito importante em todas as regiões do estado do Rio Grande do Sul.

Argenta fez de sua empresa líder no segmento, exportando para mais de 95 países. FOTO: Marcos Nagelstein

JF: Podemos antecipar um pouco da mensagem que será deixada aos empresários e comunidade de Farroupilha no evento de 26 de abril?
RA:
Quero enfatizar a todos que empreender é gerar saúde e bem-estar à sociedade. Empreender é gerar oportunidade. Empreender é gerar autoestima para as pessoas. Empreender é gerar empregos porque com isso a pessoa se sente mais feliz e tem condições de ter uma vida melhor. Quanto mais empreendedores tivermos, melhor para toda a sociedade. Hoje precisamos que os empreendedores invistam aqui no Rio Grande do Sul porque temos que retomar a autoestima para voltarmos a ser o melhor estado do Brasil. Isso é possível com trabalho intenso e com a confiança de todos.

Serviço
Data: 26 de abril de 2022
Hora: 19h30
Local: Sede Social do Clube Santa Rita
Endereço:
Rua Vêneto, 233 – Bairro Nova Vicenza – Farroupilha | RS
Ingresso:
1 kg de alimento não perecível que será doado ao Hospital Beneficente São Carlos

Informações pelo fone:
(54) 3261 2766