Prefeitura comemora o lançamento de obras estruturantes de mais de R$ 48 milhões em Rio Branco

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, lançou entre os dias 30 de junho e 1º de julho uma série de grandes obras para a capital acreana que permitirá um salto de qualidade na mobilidade urbana, na saúde do idoso, na educação e na assistência social. Serão […]

Prefeitura comemora o lançamento  de obras estruturantes de mais de R$ 48 milhões em Rio Branco

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, lançou entre os dias 30 de junho e 1º de julho uma série de grandes obras para a capital acreana que permitirá um salto de qualidade na mobilidade urbana, na saúde do idoso, na educação e na assistência social.

Serão quase R$ 50 milhões em verbas de emendas de bancada com contrapartidas de recursos da própria prefeitura, impulsionando, principalmente, o tráfego de veículos em Rio Branco, hoje conturbado pela falta de estacionamentos e com congestionamentos quilométricos enfrentados por quem utiliza as vias de acesso às universidades e faculdades de Rio Branco, pela rua Isaura Parente e pela avenida Ceará.

No total, serão destinados R$ 48.887.074 em nove obras. O lançamento das pedras fundamentais, simbolizando o início dos serviços, foi feito pelo prefeito Tião Bocalom (PP), na semana passada. Com isso, os serviços de edificação já começaram imediatamente, gerando centenas de empregos no setor da construção civil e com previsão de término em meados do primeiro semestre de 2023.

Ao anunciar os novos investimentos, Bocalom comemorou, afirmando se tratar de um momento muito importante da sua gestão, uma vez que há muitos anos a cidade de Rio Branco e seus moradores, principalmente, os que se deslocam para o trabalho ou para estudar, precisavam ser assistidos por um trânsito mais rápido, eficiente e seguro.

Ainda sobre o viaduto, a ideia, segundo o prefeito, é que a obra desafogue o trânsito nos horários de pico. “Tem motorista que fica mais de 20 minutos ali, esperando para chegar na bola [rotatória]. Isso vai ser resolvido com esse viaduto, e além dele, vai ter outro, que chamamos de ‘alça’, para acesso à Uninorte, porque ali também complica o trânsito. Este último, que custará entre R$ 7 milhões e R$ 9 milhões, será feito com recurso próprio da Prefeitura de Rio Branco.

Para o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) Cid Ferreira, “a obra vai trazer melhor trafegabilidade”. Já o senador Márcio Bittar (União Brasil) destaca que “não há nada que possa alegrar mais um parlamentar do que ver o resultado do seu trabalho. O prefeito me pediu essa emenda, eu achei o projeto maravilhoso, uma ideia fantástica e concordei em ajudá-lo a concretizá-la, já que é um anseio da nossa população”.

Confira as obras, quanto custam e quem destinou emenda

Sede da Secretaria de Cuidados com a Cidade
Valor total: R$ 2.885.772 – emenda de bancada da senadora Mailza Gomes (PP): R$ 2.880.000 e contrapartida da prefeitura: R$ 5.772;

Quadra cobertas das escolas Álvaro Vieira da Rocha, Maria Lúcia Moura Marin e Mauricília Santana
Valor total: R$ 1.200.000 – emenda da senadora Mailza Gomes (PP);

Centro de Convivência do Idoso
Valor total: R$ 4.209.500 – emenda senador Sérgio Petecão (PSD): R$ 4.200.000 e contrapartida da prefeitura: R$ 9.500

Elevado na avenida Ceará
Valor total: R$ 25.051.000 – emenda senador Márcio Bittar (União Brasil): R$ 25.000.000 e contrapartida da prefeitura: R$ 51.000;

Centro de Referência em Assistência Social – Cras Santa Helena
Valor total: R$ 1.244.106 – emenda do senador Sérgio Petecão (PSD): R$ 1.241.500 e contrapartida da prefeitura: R$ 2.606.

Construção de Edifício Garagem
Valor total: R$ 9.500.000 – emenda da deputada federal Mara Rocha (PSDB): R$ 5.000.000 e contrapartida
da prefeitura: R$ 4.500.000;

Município garante melhores condições de atendimento a 80 mil pessoas

Com a reforma do Centro de Referência em Assistência Social, o Cras Santa Helena, ao menos 80 mil moradores da Vila Acre, no Segundo Distrito de Rio Branco poderão desfrutar de um melhor atendimento, segundo o entendimento da vice-prefeita, Marfisa Galvão.

“O Santa Helena está constantemente cheio de pessoas humildes e trabalhadoras, que agora terão o espaço mais adequado às suas necessidades, já que a região é carente de serviços”, diz Galvão. A reforma será possível graças a emenda do senador Sergio Petecão, no valor de R$ 1,2 milhão.

A nova sede terá equipamentos de academia ao ar livre, playground, acessibilidade a portadores de necessidades especiais e estacionamento próprio.

A assistente social do Cras Santa Helena, Élida de Brito, explica as comunidades atendidas na unidade são do Belo Jardim 2, Vila da Amizade, parte do Amapá, dos bairros Santa Maria, Vila Acre e Top 15.

“São mais de 50 pessoas por dia. É uma demanda muito grande para a nossa regional e, por isso mesmo, de grande importância essa obra”, assevera Brito.

Para o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos em exercício, Francisco Bezerra, os serviços da instituição são fundamentais. “O Cras é, talvez, o serviço da assistência social mais importante, porque ele lida com o Auxílio Brasil, com o Bolsa Família e também com situações de emergência familiar. É a cara da prefeitura e da Secretaria Municipal de Direitos Humanos”.