Pianista Fernando Merlino morre aos 61 anos em Belo Horizonte

Também arranjador, o músico deixa obra que inclui discos em trios e álbuns individuais como 'Serestas brasileiras'. ♪ OBITUÁRIO – O fato de o pianista, arranjador e produtor musical Fernando Merlino (11 de abril de 1960 – 20 de dezembro de 2021) ter tocado e/ou gravado com os maiores nomes da música brasileira diz muito sobre o talento desse grande instrumentista carioca que morreu ontem, aos 61 anos, na cidade mineira de Belo Horizonte (MG). Infarto fulminante tirou o músico de cena. A morte foi confirmada pelo filho de Fernando, Julinho Merlino, em rede social. Pianista e tecladista, Fernando Merlino pôs os pés na profissão aos 17 anos, nos bailes e bares da vida, exercitando na prática, como integrante da Orquestra do Maestro Cipó e do grupo de Chiquinho do Acordeom, a técnica aprendida no Conservatório Brasileiro de Música, onde começou a estudar piano aos seis anos. Em 1980, já profissionalizado, o músico foi contratado pela TV Globo, tendo gravado trilhas e vinhetas para novelas e programas da emissora. Músico requisitado pela dama brasileira do jazz Leny Andrade, de quem foi diretor musical e arranjador em álbuns como Alma mía (2010), Fernando Merlino tocou com a nata da MPB sem deixar de desenvolver discografia própria. Em 1992, o pianista fundou o trio Kabbalah com Zé Carlos Santos na guitarra e Heber Calura, o Jacaré, no baixo. O pianista também liderou o Fernando Merlino Trio e, com o produtor musical japonês Kazuo Yoshida, desenvolveu o Órgão Bossa Trio. A discografia solo de Fernando Merlino inclui álbuns como A chuva, a tarde e você (2007) e Serestas brasileiras (2011). Fernando Merlino com Leny Andrade, cantora do qual o pianista foi diretor musical em discos como 'Alma mía' Marcelo Castello Branco / Facebook Leny Andrade

Pianista Fernando Merlino morre aos 61 anos em Belo Horizonte

Também arranjador, o músico deixa obra que inclui discos em trios e álbuns individuais como 'Serestas brasileiras'. ♪ OBITUÁRIO – O fato de o pianista, arranjador e produtor musical Fernando Merlino (11 de abril de 1960 – 20 de dezembro de 2021) ter tocado e/ou gravado com os maiores nomes da música brasileira diz muito sobre o talento desse grande instrumentista carioca que morreu ontem, aos 61 anos, na cidade mineira de Belo Horizonte (MG). Infarto fulminante tirou o músico de cena. A morte foi confirmada pelo filho de Fernando, Julinho Merlino, em rede social. Pianista e tecladista, Fernando Merlino pôs os pés na profissão aos 17 anos, nos bailes e bares da vida, exercitando na prática, como integrante da Orquestra do Maestro Cipó e do grupo de Chiquinho do Acordeom, a técnica aprendida no Conservatório Brasileiro de Música, onde começou a estudar piano aos seis anos. Em 1980, já profissionalizado, o músico foi contratado pela TV Globo, tendo gravado trilhas e vinhetas para novelas e programas da emissora. Músico requisitado pela dama brasileira do jazz Leny Andrade, de quem foi diretor musical e arranjador em álbuns como Alma mía (2010), Fernando Merlino tocou com a nata da MPB sem deixar de desenvolver discografia própria. Em 1992, o pianista fundou o trio Kabbalah com Zé Carlos Santos na guitarra e Heber Calura, o Jacaré, no baixo. O pianista também liderou o Fernando Merlino Trio e, com o produtor musical japonês Kazuo Yoshida, desenvolveu o Órgão Bossa Trio. A discografia solo de Fernando Merlino inclui álbuns como A chuva, a tarde e você (2007) e Serestas brasileiras (2011). Fernando Merlino com Leny Andrade, cantora do qual o pianista foi diretor musical em discos como 'Alma mía' Marcelo Castello Branco / Facebook Leny Andrade