Os japoneses realmente pensavam que Hirohito era um deus encarnado?

Atribuir status de divindades para governantes, ou até mesmo dons espirituais, é um comportamento milenar, datando desde o Egito Antigo e da Idade Média. No entanto, o que foi ainda é mal interpretado pelos povos ocidentais é a ideia de que os japoneses enxergavam os imperadores como um deus no sentido literal, quando, na verdade, desde o século VI, ficou determinado que ele descendia dos kami (espíritos), ou que estava em constante contato espiritual com eles. Claro, havia exceções nesse cenário, visto que os povos camponeses mais apegados às raízes culturais, principalmente os mais velhos, poderiam levar o conceito de modo mais literal.Leia mais...

Os japoneses realmente pensavam que Hirohito era um deus encarnado?

Atribuir status de divindades para governantes, ou até mesmo dons espirituais, é um comportamento milenar, datando desde o Egito Antigo e da Idade Média. No entanto, o que foi ainda é mal interpretado pelos povos ocidentais é a ideia de que os japoneses enxergavam os imperadores como um deus no sentido literal, quando, na verdade, desde o século VI, ficou determinado que ele descendia dos kami (espíritos), ou que estava em constante contato espiritual com eles. 

Claro, havia exceções nesse cenário, visto que os povos camponeses mais apegados às raízes culturais, principalmente os mais velhos, poderiam levar o conceito de modo mais literal.

Leia mais...