Orlando suspende agenda pública por estar com Covid: “espero voltar logo à ação”

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) informou, através das redes sociais, que testou positivo para Covid-19, nesta quinta-feira (19). “Testei positivo para Covid. Estou bem, não tenho sintomas. Orientei minha equipe e pessoas próximas a testarem. Os que tive mais contato felizmente testaram negativo”. “Suspendi agenda pública, estou em trabalho remoto e espero voltar logo […] O post Orlando suspende agenda pública por estar com Covid: “espero voltar logo à ação” apareceu primeiro em Hora do Povo.

Orlando suspende agenda pública por estar com Covid: “espero voltar logo à ação”

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) informou, através das redes sociais, que testou positivo para Covid-19, nesta quinta-feira (19).

“Testei positivo para Covid. Estou bem, não tenho sintomas. Orientei minha equipe e pessoas próximas a testarem. Os que tive mais contato felizmente testaram negativo”.

“Suspendi agenda pública, estou em trabalho remoto e espero voltar logo à ação política plena”, completou.

O deputado é relator do Projeto de Lei (PL) de Combate às Fake News (2.630/20), com intensos debates na Câmara visando sua apreciação e votação ainda no primeiro semestre. O PL incomoda setores que tentam manter a internet como terra sem lei para agredir e desinformar.

Em outra frente de atuação, o parlamentar tomou posse, em ato simbólico, na segunda-feira (16), como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. O ato de posse aconteceu na histórica Faculdade de Direito da USP, no Largo de São Francisco, São Paulo, e foi prestigiado por personalidades, parlamentares, professores, lideranças estudantis, femininas, sindicais e do movimento negro.

BOLSONARO

Também pelas redes sociais, Orlando criticou a manifestação de Jair Bolsonaro dizendo que o Brasil não passa por “nenhum problema social” e apontou que a crise econômica e os 665 mil mortos de Covid fizeram do país “um verdadeiro paraíso para um sociopata”.

“20 milhões passando fome; 110 milhões em insegurança alimentar; 12 milhões de desempregados; 30 milhões de subempregados; 665 mortos de Covid”, elencou o deputado.

Em discurso a empresários, Bolsonaro falou que os mais pobres foram acolhidos pelo governo federal durante a pandemia de Covid-19, tentando se apropriar da iniciativa do Congresso Nacional de implementar o auxílio emergencial.

Mas nem mesmo o auxílio emergencial foi capaz de impedir que quase 20 milhões de brasileiros estejam passando fome. Isso porque o governo Bolsonaro sabotou o quanto pôde o pagamento do auxílio. Sem falar que Bolsonaro queria pagar só R$ 200 de auxílio e o Congresso obrigou o governo a pagar R$ 600.

Ainda no discurso, o ex-capitão voltou à velha mentira de que o Supremo Tribunal Federal (STF) impediu o governo federal de atuar no combate à Covid-19 porque reconheceu a competência concorrente, fazendo com que Estados e municípios pudessem adotar medidas mais restritivas do que as do governo federal.

“Lamentavelmente, a condução da pandemia foi tirada da minha mesa presidencial. Mas o Brasil fez a sua parte, colaborando com Estados e municípios”, falou.

O governo Bolsonaro se posicionou diversas vezes contra as medidas de proteção à Covid, que, de forma consensual, era orientada pelos especialistas, e ainda inventou a mentira sobre a cloroquina e ivermectina, que não têm nenhum efeito no tratamento de Covid-19, fazendo com que elas praticamente fossem parte da política federal de combate à pandemia.

O post Orlando suspende agenda pública por estar com Covid: “espero voltar logo à ação” apareceu primeiro em Hora do Povo.