Orçamento de 2022 entra em pauta na Assembleia Legislativa de Roraima

O governador Antonio Denarium (PP) enviou a proposta estimada em mais de R$ 5,4 bilhões, um aumento de cerca de 2,2% em relação ao orçamento de 2021. Governador Antonio Denarium (sem partido) Secom/Divulgação Os deputados devem votar nesta quarta-feira (22) a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2022 em Roraima. A proposta, enviada pelo governador Antonio Denarium (PP), estima R$ 5.418.562.116 bilhões para o próximo ano, um aumento de cerca de 2,2% em relação ao orçamento executado em 2021. O Projeto de Lei com a proposta de orçamento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 3 de dezembro e deve ser votado em sessão convocada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (Ale-RR), Soldado Sampaio (PC do B). Após a definição do orçamento, os deputados entram em recesso das atividades parlamentares. Estão estimados dentro do orçamento estaduais os valores usados pelas secretarias do estado, que definem os gastos com saúde, educação, gestão social, infraestrutura e segurança, por exemplo. Em 2021, o orçamento aprovado foi de R$ 5,3 bilhões.

Orçamento de 2022 entra em pauta na Assembleia Legislativa de Roraima

O governador Antonio Denarium (PP) enviou a proposta estimada em mais de R$ 5,4 bilhões, um aumento de cerca de 2,2% em relação ao orçamento de 2021. Governador Antonio Denarium (sem partido) Secom/Divulgação Os deputados devem votar nesta quarta-feira (22) a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2022 em Roraima. A proposta, enviada pelo governador Antonio Denarium (PP), estima R$ 5.418.562.116 bilhões para o próximo ano, um aumento de cerca de 2,2% em relação ao orçamento executado em 2021. O Projeto de Lei com a proposta de orçamento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 3 de dezembro e deve ser votado em sessão convocada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (Ale-RR), Soldado Sampaio (PC do B). Após a definição do orçamento, os deputados entram em recesso das atividades parlamentares. Estão estimados dentro do orçamento estaduais os valores usados pelas secretarias do estado, que definem os gastos com saúde, educação, gestão social, infraestrutura e segurança, por exemplo. Em 2021, o orçamento aprovado foi de R$ 5,3 bilhões.