Municípios de Sergipe começam a vacinar crianças de 06 anos e mais com Coronavac

A Secretaria de Estado de Saúde deliberou com representantes do território sergipano, na tarde da última segunda-feira, 24, a incorporação dos imunobiológicos Conoravac, que estavam em  estoque nos municípios, à campanha de imunização de crianças com 06 anos e mais. “O uso da vacina produzida pelo Instituto Butantan foi liberado pela Anvisa na última sexta-feira, […]

Municípios de Sergipe começam a vacinar crianças de 06 anos e mais com Coronavac

A Secretaria de Estado de Saúde deliberou com representantes do território sergipano, na tarde da última segunda-feira, 24, a incorporação dos imunobiológicos Conoravac, que estavam em  estoque nos municípios, à campanha de imunização de crianças com 06 anos e mais.

“O uso da vacina produzida pelo Instituto Butantan foi liberado pela Anvisa na última sexta-feira, 21, e no dia seguinte o Ministério da Saúde autorizou os estados por meio de nota técnica. A Coronavac já tinha enviado para a Anvisa os estudos de segurança e eficácia, porque alguns países, a exemplo do Chile, já utilizam esse tipo de imunizante em crianças. Desse modo, todas as crianças de seis anos e mais vão poder tomar a Coronavac, exceto os pequenos que forem imunocomprometidos, essa é a recomendação da nota técnica”, explicou a enfermeira do Programa Estadual de Imunização, Ana Beatriz Lira.

Marco Aurélio Góes, diretor de Vigilância em Saúde da SES, explica que o Ministério da Saúde consultou o estado de Sergipe sobre a realidade do território. “O Ministério fez uma consulta para saber se o estado de Sergipe e os municípios possuíam os imunizantes, o estado não dispõe de doses, já os municípios que sinalizaram positivamente, poderão iniciar amanhã a imunização das crianças. Essa estratégia será importante para impulsionar a vacinação pediátrica”, salienta o diretor.

Segundo Ana Beatriz Lira, a SES não recebeu nenhuma remessa de Coronavac para fins pediátricos, porém, cerca de 130 mil doses estão em posse dos gestores de saúde municipais. “Alguns municípios têm essa vacina em estoque porque, no ano passado, houve uma baixa procura da população de 18 anos ou mais, por esse motivo, acabou restando alguns saldos individuais. Sendo assim, vamos dar início com essas doses até que o Ministério da Saúde sinalize novas remessas”, complementou a enfermeira do Programa de Imunização da SES.

A SES reitera a necessidade de vacinar as crianças e os demais membros da família. Para a Secretaria de Estado da Saúde,  somente com a ampliação do percentual da população completamente imunizada com duas doses e a aplicação da dose de reforço, será possível coibir os efeitos do coronavírus em Sergipe.

Fonte: Governo de Sergipe