Maternidade realiza interrupção de gravidez em criança de 11 anos estuprada pelo avô em RR

Avô, um agricultor de 53 anos, foi preso nessa quinta-feira (23). Criança passa bem, conforme a Polícia Civil. Crime ocorreu em Normandia, no Norte do estado. Homem, de 53 anos, foi preso em Normandia, no Norte de Roraima Divulgação/Ascom/Polícia Civil A Maternidade de Boa Vista realizou a interrupção da gravidez de uma menina, de 11 anos, que engravidou após ser estuprada pelo avô, em Normandia, no Norte de Roraima. O homem, um agricultor, de 53 anos, foi preso nessa quinta-feira (23). As informações são da Polícia Civil. O crime foi descoberto no dia 7 de dezembro, após uma denúncia ao Disque 100. Na época, a criança estava grávida de 13 semanas. A interrupção foi solicitada pela mãe da menina, conforme previsto na legislação, quando a gravidez é resultado de abuso sexual. ATUALIZAÇÃO: Inicialmente a Polícia Civil informou que a mãe da menina havia solicitado a interrupção da gravidez à Justiça, mas pouco depois alterou a informação e disse que a mulher solicitou à Maternidade de Boa Vista, sem que houvesse pedido judicial. A informação foi corrigida às 21h58 de 23/12/2021. Conforme a Civil, a criança já passou pelo procedimento e está internada em um hospital em Boa Vista. O estado de saúde dela é considerado estável. LEIA TAMBÉM: Avó é presa por permitir estupro da neta de 11 anos em troca de comida no interior de Roraima A vítima mora com a mãe e o padrasto, além dos dois irmãos menores, na Comunidade Indígena Raposa II, em Normandia. Ela relatou à Polícia que o avô aproveitava quando a mãe e o padrasto saiam para trabalhar e ela ficava em casa com os irmãos. O homem mandava os dois meninos saírem da casa para praticar o estupro. A violência sexual ocorreu por três vezes, conforme a vítima. A menina relatou também que era ameaçada pelo avô. Caso ela contasse sobre os estupros, ele dizia que iria agredi-la, informou a Polícia. A mãe da menina disse aos policiais que o agricultor afirmou ter estuprado a neta por vingança, pelo fato da família ter feito com que ele se separasse de uma antiga companheira. Ele também teria dito que “assumiria o erro". Durante o primeiro depoimento, conforme a Civil, o agricultor ficou calado e disse que só falaria em juízo. No entanto, após o cumprimento do mandado de prisão nessa quinta-feira, ele confessou o estupro e afirmou ter praticado por três vezes. O mandado de prisão foi solicitado pelo Ministério Público Estadual da Comarca de Bonfim. A prisão foi formalizada na Delegacia de Normandia. O homem foi recambiado até Boa Vista e deve passar por Audiência de Custódia na manhã desta sexta-feira (24). Leia outras notícias do estado no g1 Roraima

Maternidade realiza interrupção de gravidez em criança de 11 anos estuprada pelo avô em RR

Avô, um agricultor de 53 anos, foi preso nessa quinta-feira (23). Criança passa bem, conforme a Polícia Civil. Crime ocorreu em Normandia, no Norte do estado. Homem, de 53 anos, foi preso em Normandia, no Norte de Roraima Divulgação/Ascom/Polícia Civil A Maternidade de Boa Vista realizou a interrupção da gravidez de uma menina, de 11 anos, que engravidou após ser estuprada pelo avô, em Normandia, no Norte de Roraima. O homem, um agricultor, de 53 anos, foi preso nessa quinta-feira (23). As informações são da Polícia Civil. O crime foi descoberto no dia 7 de dezembro, após uma denúncia ao Disque 100. Na época, a criança estava grávida de 13 semanas. A interrupção foi solicitada pela mãe da menina, conforme previsto na legislação, quando a gravidez é resultado de abuso sexual. ATUALIZAÇÃO: Inicialmente a Polícia Civil informou que a mãe da menina havia solicitado a interrupção da gravidez à Justiça, mas pouco depois alterou a informação e disse que a mulher solicitou à Maternidade de Boa Vista, sem que houvesse pedido judicial. A informação foi corrigida às 21h58 de 23/12/2021. Conforme a Civil, a criança já passou pelo procedimento e está internada em um hospital em Boa Vista. O estado de saúde dela é considerado estável. LEIA TAMBÉM: Avó é presa por permitir estupro da neta de 11 anos em troca de comida no interior de Roraima A vítima mora com a mãe e o padrasto, além dos dois irmãos menores, na Comunidade Indígena Raposa II, em Normandia. Ela relatou à Polícia que o avô aproveitava quando a mãe e o padrasto saiam para trabalhar e ela ficava em casa com os irmãos. O homem mandava os dois meninos saírem da casa para praticar o estupro. A violência sexual ocorreu por três vezes, conforme a vítima. A menina relatou também que era ameaçada pelo avô. Caso ela contasse sobre os estupros, ele dizia que iria agredi-la, informou a Polícia. A mãe da menina disse aos policiais que o agricultor afirmou ter estuprado a neta por vingança, pelo fato da família ter feito com que ele se separasse de uma antiga companheira. Ele também teria dito que “assumiria o erro". Durante o primeiro depoimento, conforme a Civil, o agricultor ficou calado e disse que só falaria em juízo. No entanto, após o cumprimento do mandado de prisão nessa quinta-feira, ele confessou o estupro e afirmou ter praticado por três vezes. O mandado de prisão foi solicitado pelo Ministério Público Estadual da Comarca de Bonfim. A prisão foi formalizada na Delegacia de Normandia. O homem foi recambiado até Boa Vista e deve passar por Audiência de Custódia na manhã desta sexta-feira (24). Leia outras notícias do estado no g1 Roraima