Jardinagem atômica: criando superplantas usando radiação em 1950

Em 8 de dezembro de 1953, o então presidente dos Estados Unidos, Dwight D. Eisenhower, apresentou-se na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, com o discurso Atoms for Peace, ironicamente falando sobre os perigos da linguagem do novo tempo: a guerra atômica (isso só 8 anos após o país iniciar essa era ao bombardear Hiroshima e Nagasaki no final da Segunda Guerra Mundial).Em seguida, foi lançado o programa Atoms For Peace, como parte de uma campanha puramente midiática chamada Operação Franqueza, que tentava alertar e também esperançar um futuro nuclear que poderia beneficiar a todos com sua magnitude de informações e tecnologia, bem como destruí-los em mais uma guerra.Leia mais...

Jardinagem atômica: criando superplantas usando radiação em 1950

Em 8 de dezembro de 1953, o então presidente dos Estados Unidos, Dwight D. Eisenhower, apresentou-se na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, com o discurso Atoms for Peace, ironicamente falando sobre os perigos da linguagem do novo tempo: a guerra atômica (isso só 8 anos após o país iniciar essa era ao bombardear Hiroshima e Nagasaki no final da Segunda Guerra Mundial).

Em seguida, foi lançado o programa Atoms For Peace, como parte de uma campanha puramente midiática chamada Operação Franqueza, que tentava alertar e também esperançar um futuro nuclear que poderia beneficiar a todos com sua magnitude de informações e tecnologia, bem como destruí-los em mais uma guerra.

Leia mais...