Irã transfere centrífugas de enriquecimento de urânio para locais seguros

O Irã tem enfrentado repetidos atos de sabotagem contra o seu programa de energia nuclear, enquanto sabotadores atacaram várias vezes suas instalações e meia dúzia de seus cientistas nucleares foram assassinados.

Irã transfere centrífugas de enriquecimento de urânio para locais seguros

O Irã tem enfrentado repetidos atos de sabotagem contra o seu programa de energia nuclear, enquanto sabotadores atacaram várias vezes suas instalações e meia dúzia de seus cientistas nucleares foram assassinados.

Por Redação, com Sputnik – de Teerã

Teerã transferiu as centrífugas de enriquecimento nuclear para locais seguros nas vésperas do primeiro aniversário da sabotagem contra a oficina de fabricação de centrífugas TESA Karaj nos arredores da capital iraniana, revelou o porta-voz da Organização de Energia Atômica do Irã, Behrouz Kamalvandi.

Teerã transferiu as centrífugas de enriquecimento nuclear para locais seguros

O Irã tem enfrentado repetidos atos de sabotagem contra o seu programa de energia nuclear, enquanto sabotadores atacaram várias vezes suas instalações e meia dúzia de seus cientistas nucleares foram assassinados. A República Islâmica acusa Israel por esses atos de “terrorismo nuclear”. Por sua vez, Tel Aviv afirma que o programa nuclear iraniano tem um componente militar secreto.

– Dada sua grande importância, as máquinas de centrifugação foram transferidas para um local mais seguro e estão agora em operação – disse Kamalvandi no sábado no ar do canal de TV iraniano al-Alam.

– Após uma operação terrorista contra o complexo TESA Karaj, tivemos que endurecer as medidas de segurança. Movemos uma parte significativa dessas máquinas e transferimos o resto para Natanz e Isfahan – especificou o porta-voz.

A instalação

Na cidade de Natanz encontra-se uma usina de enriquecimento de combustível nuclear. A instalação fortificada foi construída no subsolo e é protegida por paredes de concreto de 2,5 metros de espessura, que são protegidas por uma parede separada. A usina também tem um telhado de concreto reforçado.

Enquanto isso, Isfahan abriga o Centro de Tecnologia Nuclear, uma instalação de pesquisa contendo quatro pequenos reatores de pesquisa.

Kamalvandi ressaltou que as medidas de segurança tomadas pelo Irã estavam completamente alinhadas com os acordos fechados com a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU. Acrescentou, porém, que a agência não terá acesso aos dados registrados pelas câmeras da agência em instalações nucleares iranianas até que o acordo sobre o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) de 2015 seja restabelecido.

A instalação de centrífugas em Karaj foi alvo de um ataque de larga escala em junho de 2021. A mídia israelense informou mais tarde que cientistas que colaboravam com a Mossad estavam envolvidos na operação, e que a agência de inteligência também estava por trás de um ataque separado às instalações de fabricação de centrífugas do Irã em Natanz em abril daquele ano. A instalação de Natanz também foi abalada por uma explosão em julho de 2020.