Instagram inicia teste de ferramenta para seguidores pagarem por conteúdo exclusivo nos EUA

Experimento contempla somente 10 criadores de conteúdo do país; saiba como funciona. Ícone do Instagram REUTERS/Thomas White O Instagram começou na última quarta-feira (19) um pequeno teste com 10 criadores de conteúdo dos Estados Unidos para permitir que eles cobrem pelo acesso a posts. O novo recurso seria uma forma oficial de um método já utilizado por diversos usuários da rede social que cobram uma quantia em dinheiro para incluir pessoas no círculo de melhores amigos e enviar conteúdos exclusivos. LEIA MAIS WhatsApp travando? Veja como fazer uma limpeza nos seus grupos e conversas Instagram inicia testes para volta do feed em ordem cronológica Com a novidade, o aplicativo passa a oferecer a esses criadores a possibilidade de fazer lives e publicar stories para os assinantes, que recebem um selo especial para ajudar a destacá-los na seção de comentários e na caixa de mensagens dos influencers. Nesse momento, os criadores contemplados são o ator e influencer @alanchikinchow; a jogadora de basquete @sedona._; a astróloga @alizakelly; a dançarina, atriz e modelo @kelseylynncook; o criador digital @elliottnorris; a ginasta @jordanchiles; o ginasta @jackjerry; a artista @bunnymichael; o criador de experiências virtuais @donalleniii; e o influencer @lonnieiiv. Cada um deles poderá escolher o valor cobrado pelo conteúdo restrito entre US$ 0,99 por mês até US$ 99,99. O Instagram quer saber como será a recepção do público com a novidade antes de ampliar a oferta para outros perfis. Outras plataformas, como o Twitter e o YouTube, já contam com ferramentas similares. Além deles, sites como o OnlyFans e o Patreon, que viram sua popularidade crescer durante a pandemia, foram criados justamente para permitir que criadores de conteúdo cobrem por conteúdos exclusivos.

Instagram inicia teste de ferramenta para seguidores pagarem por conteúdo exclusivo nos EUA

Experimento contempla somente 10 criadores de conteúdo do país; saiba como funciona. Ícone do Instagram REUTERS/Thomas White O Instagram começou na última quarta-feira (19) um pequeno teste com 10 criadores de conteúdo dos Estados Unidos para permitir que eles cobrem pelo acesso a posts. O novo recurso seria uma forma oficial de um método já utilizado por diversos usuários da rede social que cobram uma quantia em dinheiro para incluir pessoas no círculo de melhores amigos e enviar conteúdos exclusivos. LEIA MAIS WhatsApp travando? Veja como fazer uma limpeza nos seus grupos e conversas Instagram inicia testes para volta do feed em ordem cronológica Com a novidade, o aplicativo passa a oferecer a esses criadores a possibilidade de fazer lives e publicar stories para os assinantes, que recebem um selo especial para ajudar a destacá-los na seção de comentários e na caixa de mensagens dos influencers. Nesse momento, os criadores contemplados são o ator e influencer @alanchikinchow; a jogadora de basquete @sedona._; a astróloga @alizakelly; a dançarina, atriz e modelo @kelseylynncook; o criador digital @elliottnorris; a ginasta @jordanchiles; o ginasta @jackjerry; a artista @bunnymichael; o criador de experiências virtuais @donalleniii; e o influencer @lonnieiiv. Cada um deles poderá escolher o valor cobrado pelo conteúdo restrito entre US$ 0,99 por mês até US$ 99,99. O Instagram quer saber como será a recepção do público com a novidade antes de ampliar a oferta para outros perfis. Outras plataformas, como o Twitter e o YouTube, já contam com ferramentas similares. Além deles, sites como o OnlyFans e o Patreon, que viram sua popularidade crescer durante a pandemia, foram criados justamente para permitir que criadores de conteúdo cobrem por conteúdos exclusivos.