Hospital divulga novo boletim de menino que perdeu mãe e irmãos em deslizamento em Paraty; estado dele continua gravíssimo

Menino, de 12 anos, foi o único da família resgatado com vida depois de um deslizamento de terra na comunidade caiçara da Ponta Negra. Ele respira com ajuda de aparelhos e o quadro é instável, segundo a equipe médica do Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias. O Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias (RJ), divulgou, na manhã desta quinta-feira (7), um novo boletim médico do menino de 12 anos que perdeu a mãe e seis irmãos em um deslizamento de terra em Paraty. Ele está internado em estado gravíssimo na unidade médica desde domingo (3) e respira com a ajuda de aparelhos. O quadro clínico dele não teve alterações desde que chegou à unidade: continua instável, o que preocupa e requer cuidados. O menino foi resgatado no sábado (2) e levado para o Hospital de Praia Brava, em Angra dos Reis. Porém, como se trata de um caso muito grave, ele precisou ser transferido de helicóptero para o Hospital de Saracuruna, unidade referência em atendimentos a politraumatismos. A criança vem sendo acompanhada por uma tia. Menino foi transferido de helicóptero para hospital referência em politraumatismos Divulgação/Prefeitura de Paraty Enquanto esteve no Hospital de Praia Brava, ele ficou internado na UTI, respirando com ajuda de ventilação mecânica, segundo informações da prefeitura de Paraty. A família, que vivia em uma casa de pau a pique na comunidade caiçara de Ponta Negra, foi soterrada em uma deslizamento de terra no sábado, provocado pelo grande volume de chuva que atingiu a região nos últimos dias. O menino foi o único da família a ser resgatado com vida. Por causa das lesões que sofreu, ele precisou passar por uma cirurgia que durou cerca de cinco horas. Mãe e seis irmãos soterrados Buscas na Praia da Ponta Negra, em Paraty Divulgação/Corpo de Bombeiros Desde a manhã de sábado, equipes do Corpo de Bombeiros participam das buscas no deslizamento de terra na Ponta Negra. Os trabalhos são paralisados durante a noite porque no local não há iluminação. Seis corpos já foram retirados do imóvel soterrado: da mãe, Lucimar de Jesus Campo, de 35 anos, e dos filhos: João, de 2 anos, Estevão, de 6 anos, Jasmin, de 10 anos, Luciano, de 15 anos, e Lucimara, de 17 anos. O enterro deles aconteceu na tarde de terça-feira (5), no Cemitério Municipal de Paraty. A prefeitura de Paraty havia confirmado ao g1 que todos os corpos já tinham sido localizados, mas corrigiu a informação na manhã de segunda-feira (4): uma das filhas de Lucimar, Yasmin, de 8 anos, ainda não foi encontrada. A informação foi confirmada com a Polícia Civil. Apesar de não ter sido encontrada, a prefeitura considera que Yasmin está entre as vítimas fatais. Outras quatro pessoas, de outras famílias, sofreram ferimentos sem gravidade no deslizamento de terra na Ponta Negra. Queda de barreiras destrói casas na comunidade costeira de Ponta Negra, em Paraty Google Clique aqui e siga o g1 no Instagram VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul

Hospital divulga novo boletim de menino que perdeu mãe e irmãos em deslizamento em Paraty; estado dele continua gravíssimo

Menino, de 12 anos, foi o único da família resgatado com vida depois de um deslizamento de terra na comunidade caiçara da Ponta Negra. Ele respira com ajuda de aparelhos e o quadro é instável, segundo a equipe médica do Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias. O Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias (RJ), divulgou, na manhã desta quinta-feira (7), um novo boletim médico do menino de 12 anos que perdeu a mãe e seis irmãos em um deslizamento de terra em Paraty. Ele está internado em estado gravíssimo na unidade médica desde domingo (3) e respira com a ajuda de aparelhos. O quadro clínico dele não teve alterações desde que chegou à unidade: continua instável, o que preocupa e requer cuidados. O menino foi resgatado no sábado (2) e levado para o Hospital de Praia Brava, em Angra dos Reis. Porém, como se trata de um caso muito grave, ele precisou ser transferido de helicóptero para o Hospital de Saracuruna, unidade referência em atendimentos a politraumatismos. A criança vem sendo acompanhada por uma tia. Menino foi transferido de helicóptero para hospital referência em politraumatismos Divulgação/Prefeitura de Paraty Enquanto esteve no Hospital de Praia Brava, ele ficou internado na UTI, respirando com ajuda de ventilação mecânica, segundo informações da prefeitura de Paraty. A família, que vivia em uma casa de pau a pique na comunidade caiçara de Ponta Negra, foi soterrada em uma deslizamento de terra no sábado, provocado pelo grande volume de chuva que atingiu a região nos últimos dias. O menino foi o único da família a ser resgatado com vida. Por causa das lesões que sofreu, ele precisou passar por uma cirurgia que durou cerca de cinco horas. Mãe e seis irmãos soterrados Buscas na Praia da Ponta Negra, em Paraty Divulgação/Corpo de Bombeiros Desde a manhã de sábado, equipes do Corpo de Bombeiros participam das buscas no deslizamento de terra na Ponta Negra. Os trabalhos são paralisados durante a noite porque no local não há iluminação. Seis corpos já foram retirados do imóvel soterrado: da mãe, Lucimar de Jesus Campo, de 35 anos, e dos filhos: João, de 2 anos, Estevão, de 6 anos, Jasmin, de 10 anos, Luciano, de 15 anos, e Lucimara, de 17 anos. O enterro deles aconteceu na tarde de terça-feira (5), no Cemitério Municipal de Paraty. A prefeitura de Paraty havia confirmado ao g1 que todos os corpos já tinham sido localizados, mas corrigiu a informação na manhã de segunda-feira (4): uma das filhas de Lucimar, Yasmin, de 8 anos, ainda não foi encontrada. A informação foi confirmada com a Polícia Civil. Apesar de não ter sido encontrada, a prefeitura considera que Yasmin está entre as vítimas fatais. Outras quatro pessoas, de outras famílias, sofreram ferimentos sem gravidade no deslizamento de terra na Ponta Negra. Queda de barreiras destrói casas na comunidade costeira de Ponta Negra, em Paraty Google Clique aqui e siga o g1 no Instagram VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul