Festival de Cannes terá filmes de David Cronenberg, James Gray e dos irmãos Dardenne competindo

Serão 18 filmes participando da seleção oficial do festival, que acontece de 17 a 28 de maio. Cinco diretores já coroados disputam novamente a Palma de Ouro. Spike Lee na cerimônia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes em 2021 Johanna Geron O cineasta canadense David Cronenberg, o americano James Gray, os irmãos belgas Dardenne e o russo Kirill Serebrennikov, atualmente no exterior, disputarão a Palma de Ouro no 75º Festival de Cannes, anunciou o delegado geral do concurso, Thierry Fremaux. Serão 18 filmes participando da seleção oficial do festival, que acontece de 17 a 28 de maio, informou nesta quinta-feira (14) em coletiva de imprensa seu executivo geral, Thierry Frémaux. Nenhum filme ibero-americano disputa este ano o prêmio máximo, depois de uma discreta participação no ano passado, com menos de dez em todas as categorias. Mais de 2 mil filmes candidatos foram submetidos à seleção oficial para um concurso que aos poucos volta à normalidade, após dois anos de pandemia. A cineasta francesa Claire Denis está apresentando "Stars at Noon", um filme ambientado na América Central, explicou Frambux. Da Costa Rica, o filme "Domingo y la niebla" do jovem autor Ariel Escalante, concorre na seção "Um Certo Olhar". O cinema espanhol, que ganhou um Urso de Ouro no recente Festival de Berlim ("Alcarràs" de Clara Simón), está ausente do festival de cinema mais importante do mundo. Algo incomum, a seleção de filmes foi apresentada antes do júri, cuja composição permanece em suspense. O mundo do cinema ainda está se recuperando da pandemia global, reconheceu Frambux. "O cinema tem de se reerguer", pediu o responsável pelo concurso, que garantiu que cerca de 35 mil pessoas foram credenciadas para este festival, quase o dobro do ano passado. Cannes quer 'celebrar passado e futuro' Detalhe do tapete vermelho da edição de 2021 do Festival de Cannes REUTERS/Johanna Geron O festival vai soprar oficialmente suas 75 velas com um ato especial no dia 24 de maio. "Não se trata necessariamente de celebrar seu passado, mas de celebrar igualmente o presente e o futuro", disse Frambux. Cinco diretores já coroados disputam novamente a Palma de Ouro. Cronenberg, diretor especializado em filmes de terror e ficção científica, apresenta "Crimes of the Future", com Viggo Mortensen, Léa Seydoux e Kristen Stewart. Como previsto, Cannes se posicionou sobre a guerra na Ucrânia, particularmente com o convite a Serebrennikov, um diretor iconoclasta, conhecido por suas criações teatrais, atualmente fora do país. O diretor russo, em competição pela terceira vez em Cannes depois de "A Febre de Petrov" e "Verão", está de volta com "Zhena Tchaikiovskogo", um filme histórico sobre a esposa do compositor Pyotr Tchaikovsky. Serebrennikov foi condenado em junho de 2020 a três anos de prisão por desvio de dinheiro, acusação que sempre negou. Depois de receber uma redução de pena, ele deixou "legalmente" o país, disse à AFP no início deste mês. Serebrennikov foi convidado a abrir o Festival de Teatro de Avignon (sudeste da França) em julho. Dois cineastas ucranianos também estarão presentes, fora de competição: o mestre Sergei Loznitsa, por "The Natural History of Destruction", em sessão especial, e um desconhecido, Maksim Nakoneshnyi, com "Bachennya Metelyka", na seleção "Um Certo Olhar". Cannes também dá espaço ao cinema de autor. Os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne, veteranos de Cannes, apresentam "Tori et Lokita", Gray (autor de "Ad Astra") retorna com "Armaggedon Time", com uma história concentrada no pai do ex-presidente Donald Trump estrelado por Anthony Hopkins e Anne Hathaway. O sul-coreano Park Chan-wook compete com "Haeojil Gyeolsim Park" e o egípcio Tarik Saleh com "Boy from Heaven". Os amantes de filmes de Hollywood poderão ver "Top Gun: Maverick", estrelado pelo astro americano Tom Cruise, e "Elvis", o mais recente filme do diretor australiano Baz Luhrmann ("Moulin Rouge"). Semana Pop lista cinebiografias de grandes músicos que estão em produção

Festival de Cannes terá filmes de David Cronenberg, James Gray e dos irmãos Dardenne competindo

Serão 18 filmes participando da seleção oficial do festival, que acontece de 17 a 28 de maio. Cinco diretores já coroados disputam novamente a Palma de Ouro. Spike Lee na cerimônia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes em 2021 Johanna Geron O cineasta canadense David Cronenberg, o americano James Gray, os irmãos belgas Dardenne e o russo Kirill Serebrennikov, atualmente no exterior, disputarão a Palma de Ouro no 75º Festival de Cannes, anunciou o delegado geral do concurso, Thierry Fremaux. Serão 18 filmes participando da seleção oficial do festival, que acontece de 17 a 28 de maio, informou nesta quinta-feira (14) em coletiva de imprensa seu executivo geral, Thierry Frémaux. Nenhum filme ibero-americano disputa este ano o prêmio máximo, depois de uma discreta participação no ano passado, com menos de dez em todas as categorias. Mais de 2 mil filmes candidatos foram submetidos à seleção oficial para um concurso que aos poucos volta à normalidade, após dois anos de pandemia. A cineasta francesa Claire Denis está apresentando "Stars at Noon", um filme ambientado na América Central, explicou Frambux. Da Costa Rica, o filme "Domingo y la niebla" do jovem autor Ariel Escalante, concorre na seção "Um Certo Olhar". O cinema espanhol, que ganhou um Urso de Ouro no recente Festival de Berlim ("Alcarràs" de Clara Simón), está ausente do festival de cinema mais importante do mundo. Algo incomum, a seleção de filmes foi apresentada antes do júri, cuja composição permanece em suspense. O mundo do cinema ainda está se recuperando da pandemia global, reconheceu Frambux. "O cinema tem de se reerguer", pediu o responsável pelo concurso, que garantiu que cerca de 35 mil pessoas foram credenciadas para este festival, quase o dobro do ano passado. Cannes quer 'celebrar passado e futuro' Detalhe do tapete vermelho da edição de 2021 do Festival de Cannes REUTERS/Johanna Geron O festival vai soprar oficialmente suas 75 velas com um ato especial no dia 24 de maio. "Não se trata necessariamente de celebrar seu passado, mas de celebrar igualmente o presente e o futuro", disse Frambux. Cinco diretores já coroados disputam novamente a Palma de Ouro. Cronenberg, diretor especializado em filmes de terror e ficção científica, apresenta "Crimes of the Future", com Viggo Mortensen, Léa Seydoux e Kristen Stewart. Como previsto, Cannes se posicionou sobre a guerra na Ucrânia, particularmente com o convite a Serebrennikov, um diretor iconoclasta, conhecido por suas criações teatrais, atualmente fora do país. O diretor russo, em competição pela terceira vez em Cannes depois de "A Febre de Petrov" e "Verão", está de volta com "Zhena Tchaikiovskogo", um filme histórico sobre a esposa do compositor Pyotr Tchaikovsky. Serebrennikov foi condenado em junho de 2020 a três anos de prisão por desvio de dinheiro, acusação que sempre negou. Depois de receber uma redução de pena, ele deixou "legalmente" o país, disse à AFP no início deste mês. Serebrennikov foi convidado a abrir o Festival de Teatro de Avignon (sudeste da França) em julho. Dois cineastas ucranianos também estarão presentes, fora de competição: o mestre Sergei Loznitsa, por "The Natural History of Destruction", em sessão especial, e um desconhecido, Maksim Nakoneshnyi, com "Bachennya Metelyka", na seleção "Um Certo Olhar". Cannes também dá espaço ao cinema de autor. Os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne, veteranos de Cannes, apresentam "Tori et Lokita", Gray (autor de "Ad Astra") retorna com "Armaggedon Time", com uma história concentrada no pai do ex-presidente Donald Trump estrelado por Anthony Hopkins e Anne Hathaway. O sul-coreano Park Chan-wook compete com "Haeojil Gyeolsim Park" e o egípcio Tarik Saleh com "Boy from Heaven". Os amantes de filmes de Hollywood poderão ver "Top Gun: Maverick", estrelado pelo astro americano Tom Cruise, e "Elvis", o mais recente filme do diretor australiano Baz Luhrmann ("Moulin Rouge"). Semana Pop lista cinebiografias de grandes músicos que estão em produção