Estudantes com isenção negada da taxa de inscrição do Enem já podem solicitar recurso

Estudantes que solicitaram isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 e tiveram o pedido negado podem pedir recurso do resultado a partir dessa segunda-feira (25) até o próximo dia 29. O procedimento deve ser formalizado na Página do Participante. Os resultados foram divulgados no dia 22 de abril, conforme...

Estudantes com isenção negada da taxa de inscrição do Enem já podem solicitar recurso

Estudantes que solicitaram isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 e tiveram o pedido negado podem pedir recurso do resultado a partir dessa segunda-feira (25) até o próximo dia 29. O procedimento deve ser formalizado na Página do Participante.

Os resultados foram divulgados no dia 22 de abril, conforme anunciou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A isenção é garantida aos estudantes de escolas públicas que estão na última série do ensino médio em 2022 e quem cursou todo o ensino médio em escola pública ou na condição de bolsista integral em escolas privadas cuja renda per capita seja igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Além desses, também têm direito à isenção os participantes declarados em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membro de família de baixa renda, e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Os solicitantes deverão informar o número de Identificação Social (NIS) único e válido. No site do Inep é possível conferir um passo a passo de como solicitar a isenção.

No entanto, o participante que tem direito à isenção mas faltou na edição passada do exame precisa ter a justificativa da ausência aceita pelo Inep para ter a isenção aprovada no Enem 2022.

Conforme explicação no site do Inep são motivos que justificam a ausência no exame as seguintes condições: assalto ou furto; acidente de trânsito; casamento ou união estável; morte na família; maternidade ou paternidade; acompanhamento de cônjuge ou companheiro deslocado para outra cidade no período da aplicação; privação de liberdade; emergência, internação ou repouso médico ou odontológico; trabalho; deslocamento a trabalho; intercâmbio acadêmico e atividade curricular.