Estado faz estudos para processo seletivo da Polícia Penal caso a greve persista

Já está em fase de estudos a possibilidade do Governo do Estado realizar processo seletivo para contratar pessoal e substituir os policiais penais que estão em greve. Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI). Essa seria uma das saídas para manter serviços nas unidades, caso a greve dos policiais persista por muito tempo. A proposta deve ser apresentada nos próximos dias à Casa Civil, já com o edital para o lançamento do seletivo. Caso seja aceita, em janeiro deverá ser publicado o certame. "Se tudo der certo, vamos startar logo", comentou fonte do Palácio Paiaguás. A greve dos policiai penais já foi considerada ilegal pela Justiça há mais de 10 dias. A categoria, que antes era considerada agente prisional, conseguiu ser equiparada a polícia, o que a impede de exercer o direito de greve, pela Constituição Federal.Já são três decisões contrárias à greve, somente no Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Na última decisão, o desembargador Pedro Sakamoto determinou o bloqueio das contas dos dirigentes do sindicato e também do próprio Sindspen, para pagamento da multa diária pela manutenção da greve e que vai contra a decisão.O Judiciário também já determinou que o policial penal tenha o ponto cortado. Além disso, quem se negar a receber reeducando ou atrapalhar o trabalho nas unidades prisionais, seja preso em cela separada dos demais detentos, por desobediência e descumprir decisão judicial. SOLUÇÃO POSSÍVEL Estado faz estudos para pro...

Estado faz estudos para processo seletivo da Polícia Penal caso a greve persista
Já está em fase de estudos a possibilidade do Governo do Estado realizar processo seletivo para contratar pessoal e substituir os policiais penais que estão em greve. Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI). Essa seria uma das saídas para manter serviços nas unidades, caso a greve dos policiais persista por muito tempo. A proposta deve ser apresentada nos próximos dias à Casa Civil, já com o edital para o lançamento do seletivo. Caso seja aceita, em janeiro deverá ser publicado o certame. "Se tudo der certo, vamos startar logo", comentou fonte do Palácio Paiaguás. A greve dos policiai penais já foi considerada ilegal pela Justiça há mais de 10 dias. A categoria, que antes era considerada agente prisional, conseguiu ser equiparada a polícia, o que a impede de exercer o direito de greve, pela Constituição Federal.Já são três decisões contrárias à greve, somente no Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Na última decisão, o desembargador Pedro Sakamoto determinou o bloqueio das contas dos dirigentes do sindicato e também do próprio Sindspen, para pagamento da multa diária pela manutenção da greve e que vai contra a decisão.O Judiciário também já determinou que o policial penal tenha o ponto cortado. Além disso, quem se negar a receber reeducando ou atrapalhar o trabalho nas unidades prisionais, seja preso em cela separada dos demais detentos, por desobediência e descumprir decisão judicial. SOLUÇÃO POSSÍVEL Estado faz estudos para pro...