E se os Incas tivessem conquistado a Europa e não o contrário?

Versão alternativa da história, Civilizações, mais recente obra do escritor francês Laurent Binet, imagina uma realidade distinta da que conhecemos. Ao invés da Espanha conquistando e devastando as populações originárias da América do Sul, seria o Império Inca, comandado por Atahualpa, o último rei da civilização, que teria adentrado o território espanhol e dado início à colonização do império de Carlos V, do sacro império romano-germânico.Para tanto, o autor imagina um incidente, relativamente plausível, que teria mudado o curso da história: vikings, em vez de apenas passarem pela costa canadense, são forçados a se estabelecerem na região. Anos depois, a herança da presença viking (que iria das armas de ferro a anticorpos) teria dado mecanismos para que os povos da América reagissem à chegada de Cristóvão Colombo.Leia mais...

E se os Incas tivessem conquistado a Europa e não o contrário?

Versão alternativa da história, Civilizações, mais recente obra do escritor francês Laurent Binet, imagina uma realidade distinta da que conhecemos. Ao invés da Espanha conquistando e devastando as populações originárias da América do Sul, seria o Império Inca, comandado por Atahualpa, o último rei da civilização, que teria adentrado o território espanhol e dado início à colonização do império de Carlos V, do sacro império romano-germânico.

Para tanto, o autor imagina um incidente, relativamente plausível, que teria mudado o curso da história: vikings, em vez de apenas passarem pela costa canadense, são forçados a se estabelecerem na região. Anos depois, a herança da presença viking (que iria das armas de ferro a anticorpos) teria dado mecanismos para que os povos da América reagissem à chegada de Cristóvão Colombo.

Leia mais...