Censura dos EUA contra mídia russa RT e Sputnik falhou, diz Microsoft

Kiev e os países ocidentais formaram uma coalizão de defesa cibernética para rotular todas as notícias escritas na Rússia como propaganda do Kremlin e realizar operações globais de "influência cibernética" para apoiar o conflito na Ucrânia.

Censura dos EUA contra mídia russa RT e Sputnik falhou, diz Microsoft

Kiev e os países ocidentais formaram uma coalizão de defesa cibernética para rotular todas as notícias escritas na Rússia como propaganda do Kremlin e realizar operações globais de “influência cibernética” para apoiar o conflito na Ucrânia.

Por Redação, com Sputnik – de Washington

Os esforços dos EUA para censurar a mídia russa, como o RT e a Sputnik, podem ter reduzido o seu alcance, mas ainda alcançam mais americanos do que antes da operação russa na Ucrânia.

Os esforços dos EUA para censurar a mídia russa, como o RT e a Sputnik, podem ter reduzido o seu alcance

De acordo com a Microsoft, o RT e à agência russa de notícias Sputnik possuem um número de visualizações mensais tão grande quanto a mídia americana.

Kiev e os países ocidentais formaram uma coalizão de defesa cibernética para rotular todas as notícias escritas na Rússia como propaganda do Kremlin e realizar operações globais de “influência cibernética” para apoiar o conflito na Ucrânia.

Microsoft

A Microsoft informou que a mídia russa teve um aumento de 82% na divulgação de notícias nos EUA e de 216% na Ucrânia.

Conforme as estimativas da Microsoft, o RT e à Sputnik ainda obtêm entre 60 milhões e 80 milhões de visualizações mensais nos EUA, o mesmo número do jornal Wall Street Journal.

Os EUA têm uma proibição constitucional da censura aberta, contudo, o YouTube bloqueou o acesso aos canais da mídia “estatal russa” no mundo todo desde o início da operação na Ucrânia.