Casa e gabinete de deputada do Amapá são alvos de operação da PF que apura desvio e empresas fantasmas

Operação Gambetto investiga esquema de fraude em notas fiscais para justificar falsos serviços prestados. PF cumpre mandados em operação contra desvio de verbas na Assembleia Legislativa do Amapá A Polícia Federal (PF) cumpre 11 mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (24) para investigar pelo menos 4 crimes, incluindo falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, indicados em notas fiscais supostamente falsas emitidas para justificar gastos do gabinete de uma deputada estadual da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap). Um dos mandados foi cumprido na residência da deputada estadual Cristina Almeida (PSB), no bairro Sol Nascente, na Zona Norte de Macapá, e o outro no gabinete dela. Em nota, a assessoria da parlamentar confirmou as diligências e informou que está à disposição para prestar esclarecimentos e contribuir com "todas as averiguações sem restrição". Confira a íntegra da nota no final da reportagem. PF investiga fraude em cota parlamentar no Amapá Polícia Federal/Divulgação v A operação "Gambetto" também esteve nas casas de outros alvos das diligências, nos bairros Jardim Felicidade, Buritizal, Santa Rita, Muca e São Lázaro. Os nomes deles não foram informados. "Nesta fase, a PF verificou que outras pessoas também atuavam por meio da emissão e obtenção de notas fiscais possivelmente se utilizando de empresas fantasmas, por serviços não prestados, ou prestados a menor, a fim de se apropriar e desviar valores da verba parlamentar recebidos a título de ressarcimento, cometendo o crime de peculato", explicou a PF. As ações são um desdobramento da operação "En Passant", em novembro de 2021 que investigaram o desvio de R$ 1 milhão no gabinete de outro deputado do Amapá, alvo de ação por "rachadinha". 'En Passant' cumpre 15 mandados de busca e apreensão "A PF identificou que operadores do esquema, muitas vezes, procuravam empresas e definiam o valor das notas que deveriam ser emitidas, sem a contraprestação do serviço. Ainda encontrou indícios que algumas delas eram de propriedade de parentes dos operadores, e sequer existiam de fato, não havendo qualquer sinal de atividade empresarial, sendo apenas 'fantasmas'", completou a Polícia Federal. Polícia Federal (PF) investiga fraude em cota parlamentar no Amapá Polícia Federal/Divulgação Os alvos da investigação podem ser condenados a 33 anos de prisão em regime fechado e responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsidade ideológica e peculato. Confira na íntegra a nota da deputada Cristina Almeida: Na manhã de hoje, 24, ocorreu uma busca de documentos em minha residência. Me coloco a disposição para contribuir com todas as averiguações sem restrição. Sempre trabalhamos com seriedade, compromisso e transparência para com o povo do Amapá. Por essa razão afirmo que não tenho nada a esconder e reitero meu compromisso com a democracia, colocando assim nosso mandato sempre a disposição de qualquer entidade ou órgão de segurança para esclarecer toda e qualquer ocorrência. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Casa e gabinete de deputada do Amapá são alvos de operação da PF que apura desvio e empresas fantasmas

Operação Gambetto investiga esquema de fraude em notas fiscais para justificar falsos serviços prestados. PF cumpre mandados em operação contra desvio de verbas na Assembleia Legislativa do Amapá A Polícia Federal (PF) cumpre 11 mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (24) para investigar pelo menos 4 crimes, incluindo falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, indicados em notas fiscais supostamente falsas emitidas para justificar gastos do gabinete de uma deputada estadual da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap). Um dos mandados foi cumprido na residência da deputada estadual Cristina Almeida (PSB), no bairro Sol Nascente, na Zona Norte de Macapá, e o outro no gabinete dela. Em nota, a assessoria da parlamentar confirmou as diligências e informou que está à disposição para prestar esclarecimentos e contribuir com "todas as averiguações sem restrição". Confira a íntegra da nota no final da reportagem. PF investiga fraude em cota parlamentar no Amapá Polícia Federal/Divulgação v A operação "Gambetto" também esteve nas casas de outros alvos das diligências, nos bairros Jardim Felicidade, Buritizal, Santa Rita, Muca e São Lázaro. Os nomes deles não foram informados. "Nesta fase, a PF verificou que outras pessoas também atuavam por meio da emissão e obtenção de notas fiscais possivelmente se utilizando de empresas fantasmas, por serviços não prestados, ou prestados a menor, a fim de se apropriar e desviar valores da verba parlamentar recebidos a título de ressarcimento, cometendo o crime de peculato", explicou a PF. As ações são um desdobramento da operação "En Passant", em novembro de 2021 que investigaram o desvio de R$ 1 milhão no gabinete de outro deputado do Amapá, alvo de ação por "rachadinha". 'En Passant' cumpre 15 mandados de busca e apreensão "A PF identificou que operadores do esquema, muitas vezes, procuravam empresas e definiam o valor das notas que deveriam ser emitidas, sem a contraprestação do serviço. Ainda encontrou indícios que algumas delas eram de propriedade de parentes dos operadores, e sequer existiam de fato, não havendo qualquer sinal de atividade empresarial, sendo apenas 'fantasmas'", completou a Polícia Federal. Polícia Federal (PF) investiga fraude em cota parlamentar no Amapá Polícia Federal/Divulgação Os alvos da investigação podem ser condenados a 33 anos de prisão em regime fechado e responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsidade ideológica e peculato. Confira na íntegra a nota da deputada Cristina Almeida: Na manhã de hoje, 24, ocorreu uma busca de documentos em minha residência. Me coloco a disposição para contribuir com todas as averiguações sem restrição. Sempre trabalhamos com seriedade, compromisso e transparência para com o povo do Amapá. Por essa razão afirmo que não tenho nada a esconder e reitero meu compromisso com a democracia, colocando assim nosso mandato sempre a disposição de qualquer entidade ou órgão de segurança para esclarecer toda e qualquer ocorrência. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá: