Arábia Saudita vai assumir caso da morte do jornalista Jamal Khashoggi

Ativistas dos direitos humanos afirmam que mudança foi 'política'; decisão ocorre em momento de reaproximação entre os governos da Turquia e Arábia Saudita

Arábia Saudita vai assumir caso da morte do jornalista Jamal Khashoggi
Jamal Khashoggi, jornalista saudita morto na TurquiaReprodução/CNN

Na semana passada, a Promotoria turca havia afirmado que, após dois anos, não era possível avançar com o processo por causa da ausência dos 26 acusados — até o momento, as autoridades sauditas se recusavam a extraditá-los para a Turquia, e a legislação turca proíbe a condenação de pessoas que não prestaram depoimento. Com isso, foi feito o pedido para que o caso fosse transferido para a Justiça saudita, algo corroborado pelo governo turco e pelo juiz responsável pelo processo.

"Minha luta pela justiça por Jamal não acabou. Os tribunais podem ter decidido ignorar a verdade sobre o caso, mas não vou parar, e não ficarei quieta. Todos sabemos quem é culpado pelo assassinato de Jamal, e agora é mais importante que nunca que eu siga em frente", escreveu, no Twitter, Hatice Cengiz, viúva do jornalista.

Leia mais...