Águas do Rio Jari, no Sul do Amapá, alcançam o maior nível dos últimos 10 anos; cheia completou 2 meses

Altura atingiu 3,34 metros em Laranjal do Jari. Alta dificulta ainda mais a assistência à população, diz Corpo de Bombeiros Militar. Município de Laranjal do Jari, atingido pela cheia no Sul do Amapá Prefeitura de Laranjal do Jari/Divulgação O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) do Amapá informou que o nível do Rio Jari atingiu o maior nível dos últimos 10 anos, chegando a marca de 3,34 metros em Laranjal do Jari. Até o início da tarde desta quarta-feira (25), a Defesa Civil contabilizou 4.362 famílias atingidas em 10 bairros na área urbana da cidade e em 17 comunidades rurais. A altura atual é 1,23 metro acima do nível considerado de emergência pela Defesa Civil. A cheia foi provocada pelas fortes chuvas dos últimos meses, que ocasionou enchente em dois municípios do Sul do Amapá. A cidade está inundada desde a segunda quinzena de março. "A situação voltou a agravar e hoje o nível chegou a 3,34 metros, o que aumenta os problemas que enfrentamos na remoção, distribuição de água e assistência de saúde à população. Ativamos uma segunda balsa e um porto secundário para buscar os trabalhadores e quem precisar ser transportado para a frente da cidade", explicou o comandante do CBM, coronel Wagner Coelho. FOTOS: cheia de rio provocada causa transtornos em Laranjal do Jari O CBM também informou que vai manter as atividades de fiscalização e o atendimento aos moradores da região. De acordo com a Defesa Civil, 73 famílias estão desabrigadas e diariamente são distribuídos 255 mil litros de água potável. Moradora em área alagada por enchente do Rio Jari, no município de Vitória do Jari, em 19 de abril Maksuel Martins/GEA/Divulgação Cinco escolas municipais e duas Unidades Básicas de Saúde foram afetadas e tiveram as atividades suspensas ou limitadas. Os municípios de Laranjal do Jari e Vitória do Jari, que sofrem com as consequências da enchente do rio que banha a região Sul do Amapá, receberam R$ 4,3 milhões da Defesa Civil Nacional em abril. A maior parte do montante foi destinada a Laranjal do Jari (R$ 2,3 milhões), para a compra de cestas básicas, kits de dormitório e de limpeza e combustível. Cheia no Rio Jari Cheia do Rio Jari, no Sul do Amapá, em 25 de maio de 2022 Prefeitura de Laranjal do Jari/Divulgação Em Laranjal do Jari, município vizinho a Vitória do Jari, a situação de emergência já havia sido decretada no dia 29 de maio, condição que foi reconhecida pelo Governo Federal na mesma semana. No dia 15 de abril, o Rio Jari atingiu o maior nível do ano na orla de Laranjal do Jari: 2,62 metros. A altura foi 50 centímetros acima da metragem considerada de emergência pela Defesa Civil. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Águas do Rio Jari, no Sul do Amapá, alcançam o maior nível dos últimos 10 anos; cheia completou 2 meses

Altura atingiu 3,34 metros em Laranjal do Jari. Alta dificulta ainda mais a assistência à população, diz Corpo de Bombeiros Militar. Município de Laranjal do Jari, atingido pela cheia no Sul do Amapá Prefeitura de Laranjal do Jari/Divulgação O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) do Amapá informou que o nível do Rio Jari atingiu o maior nível dos últimos 10 anos, chegando a marca de 3,34 metros em Laranjal do Jari. Até o início da tarde desta quarta-feira (25), a Defesa Civil contabilizou 4.362 famílias atingidas em 10 bairros na área urbana da cidade e em 17 comunidades rurais. A altura atual é 1,23 metro acima do nível considerado de emergência pela Defesa Civil. A cheia foi provocada pelas fortes chuvas dos últimos meses, que ocasionou enchente em dois municípios do Sul do Amapá. A cidade está inundada desde a segunda quinzena de março. "A situação voltou a agravar e hoje o nível chegou a 3,34 metros, o que aumenta os problemas que enfrentamos na remoção, distribuição de água e assistência de saúde à população. Ativamos uma segunda balsa e um porto secundário para buscar os trabalhadores e quem precisar ser transportado para a frente da cidade", explicou o comandante do CBM, coronel Wagner Coelho. FOTOS: cheia de rio provocada causa transtornos em Laranjal do Jari O CBM também informou que vai manter as atividades de fiscalização e o atendimento aos moradores da região. De acordo com a Defesa Civil, 73 famílias estão desabrigadas e diariamente são distribuídos 255 mil litros de água potável. Moradora em área alagada por enchente do Rio Jari, no município de Vitória do Jari, em 19 de abril Maksuel Martins/GEA/Divulgação Cinco escolas municipais e duas Unidades Básicas de Saúde foram afetadas e tiveram as atividades suspensas ou limitadas. Os municípios de Laranjal do Jari e Vitória do Jari, que sofrem com as consequências da enchente do rio que banha a região Sul do Amapá, receberam R$ 4,3 milhões da Defesa Civil Nacional em abril. A maior parte do montante foi destinada a Laranjal do Jari (R$ 2,3 milhões), para a compra de cestas básicas, kits de dormitório e de limpeza e combustível. Cheia no Rio Jari Cheia do Rio Jari, no Sul do Amapá, em 25 de maio de 2022 Prefeitura de Laranjal do Jari/Divulgação Em Laranjal do Jari, município vizinho a Vitória do Jari, a situação de emergência já havia sido decretada no dia 29 de maio, condição que foi reconhecida pelo Governo Federal na mesma semana. No dia 15 de abril, o Rio Jari atingiu o maior nível do ano na orla de Laranjal do Jari: 2,62 metros. A altura foi 50 centímetros acima da metragem considerada de emergência pela Defesa Civil. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá: